Catarinenses avançam em torneio de robótica Lego nos EUA

Os dez estudantes do ensino fundamental da escola do SESI, entidade da FIESC, em Brusque, avançaram ontem nas provas da etapa internacional do Torneio de Robótica FIRST LEGO League (FLL). A competição, que segue até amanhã (30), é realizada em Saint Louis, nos Estados Unidos.
Nesta quinta, três rounds foram realizados e a equipe de Santa Catarina classificou-se entre as 50 melhores do torneio. “Fomos surpreendidos por diferenças e imperfeições na arena de competição, o que gerou mudanças no robô e na programação. Peças e engrenagens emprestadas estão nos ajudando. Nos três rounds não oficiais de hoje conseguimos ajustar quase tudo”, relata o coordenador de desenvolvimento de projetos e produtos do SESI/SC, Fabiano Bachmann, que acompanha os competidores no torneio.
O projeto desenvolvido pela equipe de Santa Catarina (Let’s score a goal against the trash) atrai olhares dos demais países. “O aplicativo que eles desenvolveram permite dar a destinação correta e também a reutilização do lixo eletrônico”, explica Bachmann. A equipe desenvolveu ainda um robô feito totalmente de material reciclável, equipado com controle remoto e caracterizado com trajes típicos da Alemanha, por conta da colonização germânica de Brusque, cidade de origem dos competidores. A competição segue hoje e os rounds são decisivos. No sábado, serão conhecidos os melhores da robótica Lego do mundo.
O FLL é um programa internacional criado para despertar o interesse dos estudantes em temas como ciência e tecnologia dentro do ambiente escolar. Na prática, o desafio desta edição é demonstrar como os estudantes vislumbram a aprendizagem do futuro a partir de uma solução inovadora e apresentar seus projetos de pesquisa. Usando peças de lego, os jovens participarão do desafio de criar um robô e serão avaliados pelo design mecânico, programação, estratégia e inovação utilizados no projeto, além dos valores éticos e profissionais. Durante esse processo, os participantes são estimulados a desenvolver o interesse pela ciência e tecnologia e a descobrir novas possibilidades de carreira.

 

Texto: Elida Hack Ruivo/Assessoria de Imprensa/FIESC
Imagem: Fabiano Bachmann/Divulgação



                                                                                                               Publicidade
Informações do Autor

Bruna Borgheti

Jornalista formada pelo Bom Jesus/Ielusc, de Joinville-SC, é acadêmica do curso de Letras da UniCesumar. À frente da redação das publicações do Grupo Dom7, faz a edição e curadoria de conteúdo do site e já teve suas aventuras pelo mundo corporativo, mas gosta mesmo é de um documento de Word em branco. Tem sugestões pra dar? É ela que você está procurando. Entre em contato pelo [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *