Nanofios de ouro e as baterias que podem durar sua vida inteira

Acidentes de laboratório não costumam ser uma coisa boa, mas resultados inesperados levaram um grupo de químicos da Universidade da Califórnia (EUA) a descobrir um sistema capaz de fazer baterias durarem 400 vezes mais do que as baterias de melhor performance que temos hoje – utilizando, ao invés de lítio, nanofios de ouro.

A nova bateria funcionaria da mesma forma que as atuais, precisando ser recarregada eventualmente – a diferença é que ela continuaria funcionando com eficiência por mais de 200 mil ciclos de carga, o que é basicamente uma vida inteira de uso, considerando o funcionamento de dispositivos como telefones, computadores, carros e até mesmo veículos espaciais. A performance das baterias de lítio, por exemplo, não consegue chegar nem perto disso – após alguns meses e anos de uso, sua eficiência diminui enormemente, até que elas fiquem inúteis.

A parte “acidental” dessa descoberta é que os pesquisadores ainda não têm certeza de como esse sistema funciona. Ao invés de lítio, as novas baterias armazenam eletricidade em nanofios de ouro. Elas surgiram durante um experimento cujo objetivo era fazer uma bateria em estado sólido que utilizasse um gel de eletrólito ao invés de um líquido para manter sua carga, já que esse modelo, utilizado atualmente, é extremamente sensível à temperatura e pode facilmente entrar em combustão.

Por enquanto, ainda são necessárias várias pesquisas para garantir a eficiência da bateria em larga escala e adaptá-la ao uso nos diversos dispositivos tecnológicos que possuímos hoje. E, além disso, como utiliza ouro, é claro que elas serão caras, mesmo que a quantidade de ouro utilizada seja pequena. Por isso, os pesquisadores estão tentando substituí-lo por níquel. Ah, e claro, falta ainda entender como o sistema funciona. Depois desses pequenos detalhes, será o fim da sua frustração com as baterias viciadas.

 

Texto traduzido de: ScienceAlert 
Crédito imagem: SteveZylius/UCIrvine/Divulgação

Informações do Autor

Bruna Borgheti

Jornalista formada pelo Bom Jesus/Ielusc, de Joinville-SC, é acadêmica do curso de Letras da UniCesumar. À frente da redação das publicações do Grupo Dom7, faz a edição e curadoria de conteúdo do site e já teve suas aventuras pelo mundo corporativo, mas gosta mesmo é de um documento de Word em branco.
Tem sugestões pra dar? É ela que você está procurando. Entre em contato pelo [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *