Bella Falconi: uma história de pura Determinação e persistência

Ela saiu do Brasil para estudar inglês e hoje, 8 anos depois, comanda uma rede de lojas de suplementos alimentares e de cosméticos, um e-commerce e recentemente realizou um sonho ao abrir as portas de sua própria academia, em Orlando, na Flórida (EUA). Conheça a história inspiradora de Bella Falconi, empresária e musa fitness que aos 29 anos, é destaque no mundo do empreendedorismo.

 

Quando cursava o oitavo período do curso de Direito em Belo Horizonte, Izabella Nunes Falconi decidiu dar um novo rumo à sua vida. Trancou a matrícula na faculdade e, com parcas economias, mudou-se para a Flórida, nos Estados Unidos. O objetivo inicial do intercâmbio era estudar inglês e para se manter, ela trabalhou nos lugares típicos que contratam mão-de-obra estrangeira, como cafés, padarias e restaurantes. Determinada, não desistiu de conquistar melhores colocações no mercado americano, até ser contratada como assistente em um banco brasileiro com sede no exterior. Durante quatro anos dedicou-se à função, deixando a saúde e os cuidados com o corpo em segundo plano. Sua vida deu uma nova guinada em 2011, quando Bella hospedou em sua casa uma atleta e ficou impressionada com os músculos definidos do corpo da amiga, que a incentivou a adotar novos hábitos alimentares e garantiu que ela própria era seu único obstáculo. “Isto foi para mim o marco inicial de mudança radical em meu estilo de vida. Decidi que não haveria mais desculpas para eu treinar e me alimentar bem”, relata.

Driblando o cansaço, as longas horas de trabalho e a falta de tempo, Bella passou a frequentar a academia às 5 horas da manhã, antes do expediente, e a preparar as suas próprias refeições, priorizando alimentos saudáveis e orgânicos.  Como incentivo para manter a rotina rígida, a jovem começou a postar fotos de seu progresso no Instagram, rede social de compartilhamento de imagens. Aos poucos, as postagens no aplicativo começaram a chamar a atenção e, em cerca de um ano, Bella tornou-se um fenômeno fitness.

A visibilidade repentina permitiu que ela saísse do banco, onde estava prestes a conseguir uma promoção, para dedicar-se exclusivamente a esse universo. “Quando eu saí do banco, as pessoas acharam que eu estava louca”, conta. Com apenas 500 dólares de investimento inicial, ela abriu uma pequena loja de suplementos alimentares, em Orlando. Para começar o novo empreendimento, a empresária revela ter ouvido novas críticas. “Me disseram que não daria certo, que não havia como concorrer com a GNC (maior rede de suplementos dos EUA), mas não dei ouvidos e insisti no meu sonho. Cheguei a colocar no meio dos produtos meus próprios  potes vazios para dar volume, já que meu estoque era pequeno”, revela.

A insistência deu frutos: sua rede de lojas, batizada de Vitaflex, possui atualmente 18 unidades em território norte-americano. Além disso, Bella administra com a ajuda do marido, o mineiro Ricardo Rocha, o e-commerce Bella Falconi Store, as lojas de cosméticos Megastore e a academia VFlex Fitness, sua mais recente realização. Com mais de um milhão de seguidores nas redes sociais, ela também faz trabalhos publicitários para várias marcas esportivas e já rodou o Brasil, por duas vezes, com uma palestra motivacional onde conta a sua história e, em parceria com um médico nutrólogo, comenta os benefícios da alimentação saudável. Paralelo a vida de empresária, modelo e atleta (ela já participou de duas competições de fisioculturismo), Bella ainda encontra tempo para estudar: além de ser formar como personal trainer, a empresária cursa a faculdade de nutrição.

Nesta entrevista exclusiva cedida à Atitude Empreendedora, Bella Falconi mostra que para alcançar seus objetivos, basta querer. “As pessoas tendem a falhar, pois sempre buscam a motivação no início de sua jornada. A motivação é fruto dos resultados positivos, a determinação, por sua vez, é o que nos impulsiona a começar. Desta forma, aconselho as pessoas a buscarem a sua determinação para ir atrás de seus sonhos. A motivação lhe fará continuar seguindo em frente”, ensina.

 

Atitude Empreendedora: Após fazer sucesso na internet, como foi que você enxergou a oportunidade de investir na área fitness, de se tornar a sua própria marca e não ser apenas a garota-propaganda de outras empresas?

 

Bella Falconi: Na verdade, eu sempre tive uma mente empreendedora e sempre priorizei correr atrás dos meus próprios sonhos ao invés de esperar ser “contratada” para construir os sonhos dos outros. Eu sou muito pé no chão e sei que rede social tem prazo de validade. Não adianta se iludir com a ideia de que seremos jovens com corpo sarado para sempre. Uma hora tudo isso passa, mas o nosso intelecto permanece. Acredito que plantar nossas próprias raízes é sempre mais lucrativo do que regar as dos outros. Eu faço campanha publicitária para marcas, tenho empresas parceiras que represento, mas nunca abri mão de construir meu próprio negócio, que leve a minha cara, meu nome e minha personalidade. E isso iria acontecer naturalmente, independente de rede social ou não, pois sempre tive essa gana de um dia ser dona do meu próprio negócio e ter minha independência financeira.

 

Atitude EmpreendedoraHouve um grande planejamento antes de você investir nos seus negócios?

Bella Falconi – Em alguns deles houve sim um planejamento, mas outros aconteceram seguindo o curso do “acaso”. As lojas e a academia foram muito bem planejadas antes de serem abertas, pois o investimento foi alto. Também trabalhei no formato da palestra por cerca de um ano antes de trazê-la à vida. Já a minha loja virtual começou como algo mais experimental, para sentir o mercado e a aceitação do público, mas como todas as outras coisas que são iniciadas com carinho e energia positiva, deu muito certo.

bella-falconi-2
Bella Falconi em frente a uma de suas lojas de suplementos alimentares para atletas

A.E. – Para gerir tantos negócios, é preciso uma grande equipe de colaboradores. Como você lida com o gerenciamento deles?

B.F. – Na verdade sou eu quem cuida de praticamente tudo. Sempre fui muito autodidata e sempre corri atrás dos meus interesses. Do meu Instagram, por exemplo, ninguém tem a senha, só eu. Não permito que ninguém faça uma postagem por mim, pois se tem algo que prezo e muito é a originalidade. Tenho, obviamente, muitos funcionários nas lojas, mas a equipe de gerência é muito bem preparada e cuida de tudo muito bem. Aqui no Brasil tenho um empresário em São Paulo, que me dá suporte na questão de contratos e parcerias e que também é meu sócio na minha loja virtual. Minha equipe de assessoria de imprensa também é fantástica e me ajuda bastante. Mas não fecho nada, nenhum contrato, se não estiver 100% segura e certa daquilo. Não sou o tipo da pessoa que se deixa levar por opiniões, sou muito pé no chão e certa daquilo que quero. As pessoas que colaboram comigo são essenciais na minha vida, mas quem bate o martelo final sempre sou eu, mesmo que em alguns momentos a minha opinião vá de encontro à opinião dos demais. Sou meio teimosa às vezes (risos).

 

A.E.- Você então está diretamente envolvida com as operações do dia-a-dia dentro das suas empresas?

B.F. – Eu não tenho uma rotina muito certa, pois sempre aparecem reuniões e compromissos de última hora. Quando estou em casa, em Orlando, acordo cedo, vou à academia e depois direto para o meu escritório. Como ainda estou cursando o ultimo ano de nutrição, tenho dedicado bastante tempo aos estudos, mas sempre que sobra um tempinho gosto de sair pra jantar e ir ao cinema. Mas normalmente fico no escritório o dia todo. Minha agenda de viagens é muito corrida também, principalmente na temporada de palestras. Às vezes venho ao Brasil apenas para fazer uma matéria de revista ou TV e logo vou embora.

A.E. – Qual é o seu maior desafio como empreendedora?

B.F. – Meu maior desafio é a matemática. Sou ótima para ideias, projetos e estratégias, mas não me peça para fazer contas ou estatísticas! Sempre empeno nessa parte e por isso conto com a ajuda do meu marido, que é ótimo nisso. Acredito que o que mais caracteriza meu empreendedorismo é minha visão e a rapidez com a qual consigo assimilar minhas ideias no que diz respeito a novos projetos. O empreendedor não precisa ser o melhor no que ele faz, mas ele precisa saber que para alcançar o sucesso duas coisas são essenciais: esquecer dias de apenas 8 horas de trabalho, sábados e domingos, e ser pioneiro naquilo que faz.

 

A.E. – Você tem pretensões de expandir seus negócios ou investir em novos empreendimentos?

B.F. – Tenho várias ideias, mas agora estou dando um passo de cada vez. Não que eu tenha medo de arriscar, não tenho, mas acho que o risco já existe naturalmente quando damos um passo de cada vez. E para caminhar é justamente assim, precisamos tirar um pé do chão de cada vez, se tirarmos os dois ao mesmo tempo, caímos. Não sou o tipo de pessoa que acredita muito em fenômenos “cometas” que acontecem da noite para o dia. Eles existem, mas dificilmente duram muito tempo.

bella-falconi4
A mineira realizou o sonho de abrir a sua própria academia nos EUA

A.E. – Você segue uma filosofia de vida baseada na superação, no otimismo e controle da mente. Como você aplica isso na sua carreira?

B.F. – Exatamente da forma como descreveu na pergunta – com otimismo e acreditando sempre que se não controlarmos a nossa mente, ela irá nos controlar. Quando conquistamos nossa mente, conquistamos o mundo, pois a única coisa capaz de nos parar é a gente mesmo. Temos em nós todas as ferramentas necessárias para a superação, mas nem sempre acreditamos nisso. Aqueles que acreditam são normalmente os que se sobressaem em meio aos demais. Eu, por exemplo, nunca mais permiti que ninguém no mundo subestimasse os meus sonhos ou dissesse que eu não seria capaz de fazer algo. E foi a partir daí que as coisas começaram a dar certo.

 

A.E. – Até agora, o que você considera como suas maiores conquistas?

B.F. – Eu consegui alcançar a autoestima e autoconfiança, que por muitos anos da minha vida não tive. Por muitos anos eu duvidei da minha capacidade e vejo o quanto isso fechou portas na minha vida. Hoje eu confio no meu potencial, confio no meu merecimento em alcançar o sucesso e na minha capacidade em lutar por aquilo que acredito. Essas foram as chaves para as portas de todos os lugares incríveis que alcancei até hoje. No entanto, ainda tenho sonhos de conquistar determinadas coisas na minha vida, mas cada circunstância em seu tempo.

 

A.E. – Você deixou de ser bancária e hoje trabalha com algo que é prazeroso para você, que é o mundo fitness. Como é essa sensação?

B.F. – Maravilhosa! Lembro-me do dia em que tomei a decisão de sair do banco, após quase quatro anos e lutando diariamente para conquistar uma promoção e gerenciar meu próprio departamento. Estava prestes a alcançar isso, que seria 100% fruto do meu esforço e trabalho, mas vi que não era ali que morava minha felicidade. Aprendi muito naquele trabalho, sou eternamente grata a tudo. Tive mentores maravilhosos, aprendizados únicos. Mas realmente o meu grande sonho era ser dona do meu próprio negócio e investir minhas ideias em mim mesma. A oportunidade não surgiu, eu a criei. E acredito que criei num momento bastante favorável. Hoje em dia eu trabalho provavelmente duas vezes mais do que antes, mas a sensação é de que não trabalhei nunca mais, pois o que faço me dá muito prazer.

 

A.E. – Então como você equilibra o trabalho e o lazer?

B.F. – O meu trabalho é para mim um “lazer”, mas se a pergunta foi em relação a férias, bom… Eu tiro férias quando dá. Mas sempre priorizo o trabalho. Não me importo de trabalhar hoje cinco vezes a mais que a grande maioria da minha idade, mas sabendo que a minha chance de ter uma vida muito confortável aos 40 será cinco vezes maior do que a grande maioria da minha idade.

 

A.E. – De que forma você aconselharia alguém que está ingressando em um negócio próprio?

B.F. – Como em todo negócio, antes de tudo é necessário estudá-lo, conhecer de fato o mercado no qual você está entrando. O conhecimento “técnico” me deu mais credibilidade e acho que a credibilidade é também um dos principais aspectos que nos levam ao sucesso. Por isso é preciso procurar informar-se, conhecer pessoas que possam agregar e claro, se especializar sobre o tipo de negócio no qual deseja-se investir.

*Entrevista publicada originalmente na edição 12 da revista Atitude Empreendedora, em outubro de 2014.

Crédito imagem: assessoria

RELATED ITEMS
Informações do Autor

Equipe Dom7

Equipe de redatores do Grupo Dom7.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *