Um final de semana desbravando as Cachoeiras do Alto Vale do Itajaí

No início de ano, havia programado para o final de semana dos dias 04 e 05 de fevereiro conhecer seis cachoeiras do Alto Vale do Itajaí que incluí no projeto das “101 CACHOEIRAS DE SANTA CATARINA”. Inicialmente, pretendia ir sozinho, mas acabou que um pessoal do grupo TRIP MONTANHA de Rio do Sul foi junto. Saí de Jaraguá do Sul às 3 horas da madrugada de sábado, dia 04, pois havia combinado de encontrar o pessoal na rotatória de acesso à cidade de Agronômica por volta das 6 horas. Assim que o pessoal chegou seguimos em direção a Pouso Redondo, nossa primeira parada.

 

As Cachoeiras do Alto Vale do Itajaí

Cachoeiras Escondida e do Lageado em Pouso Redondo

Nosso primeiro objetivo era encontrar uma cachoeira vista, até então, apenas pelo Google Earth e que ficava próxima à Pousada Arco-Íris, já no início da subida da Serra da Santa. Seguindo em direção à pousada pedimos informações para um morador que comentou que essa cachoeira teria mais de 60 metros de altura, mas que o acesso a ela não seria pela mesma rua da pousada. Retornamos para a Rodovia BR-470 e voltamos um pouco, sentido Rio do Sul, e paramos junto a um barzinho e um quiosque. Ali conversamos com o proprietário do quiosque, que comentou que o acesso à cachoeira era pela pequena estradinha abandonada ao lado. Seguimos por essa estradinha, passamos duas casas abandonadas, atravessamos o rio duas vezes e por uma trilha em meio à mata conseguimos chegar à belíssima cachoeira de 37 metros de altura e com um poço que pode chegar a 8 metros de profundidade. Um espetáculo escondido. O proprietário do quiosque comentou que anos atrás funcionava um bar e uma área de camping próxima à cachoeira. Depois de algumas fotos e filmagens retornamos para a estrada, pois nosso próximo objetivo era a Cachoeira do Lageado.

Itajaí
Cachoeira Escondida com 37 metros. Todas as imagens: Alex Wisnieski

Retornamos ao centro da cidade de Pouso Redondo e seguimos sentido à Localidade de Corruchel, onde está localizada a cachoeira do Lageado. Depois de 15 km de estrada de terra, um pouco de poeira e algumas bifurcações, chegamos à casa da propriedade onde a cachoeira está localizada. Pagamos uma taxa de R$ 3,00 por pessoa e seguimos de carro até quase a base da cachoeira, onde existe uma área de estacionamento. Atravessamos a pé o leito do rio e nos deparamos com uma linda cachoeira de 18 metros de altura, um lindo poço e uma prainha que convidava a passar o dia. Após admirarmos um pouco a bela cachoeira e fazer um lanchinho, o Luciano e o Fernando de Rio do Sul foram preparar a descida de rapel. Depois de montar toda a estrutura, realizamos várias descidas em meio a uma água refrescante, pois o calor, a essa altura do dia, já era bem forte. Após nos despedirmos do Fernando, que tinha compromisso, desmontamos a estrutura do rapel e seguimos para o próximo destino.

Itajaí
Rapel na Cachoeira do Lageado

Cachoeira das Águas Sulfurosas em Braço do Trombudo

Seguindo em direção à cidade de Braço do Trombudo, via estrada de terra e após mais alguns quilômetros, já encontramos a placa da cachoeira que procurávamos. Deixamos o carro em uma área de estacionamento e seguimos a pé por uma estrada com declive acentuado até a base da Cachoeira das Águas Sulfurosas, que já contava com várias pessoas se banhando devido ao fácil acesso. Uma linda queda d’água de 25 metros de altura nos abrilhantava com sua beleza, envolta em um paredão igualmente lindo. Tiramos algumas fotos, mas ficamos pouco tempo ali, pois, além de estar chegando mais gente, tínhamos mais um destino naquele dia.

Vale do Itajaí
Cachoeira das Águas Sulfurosas com 25 metros.

 

Cachoeira do Fundo Cobras em Rio do Sul

Nosso próximo destino era a cidade de Rio do Sul, no lado oposto de onde nos encontrávamos. Antes de seguir para a cachoeira, deixamos o Luciano na região central da cidade, devido a compromissos pessoais, seguimos pela Rodovia BR-470, sentido Ibirama, e na nova rotatória de acesso ao bairro Fundo Cobras fomos até o final da estrada, onde encontramos o Parque das Cachoeiras. Após pagar a taxa de R$ 5,00 e estacionar o carro, pegamos a trilha de quase 1,5 km que dá acesso à cachoeira. Apesar de ser de fácil acesso, ela tem alguns pontos mais íngremes e escorregadios.

Itajaí
Cachoeira do Fundo Cobras

Um pouco antes de chegar à cachoeira principal, do lado esquerdo da trilha, existe outra cachoeira, menor, e uma pequena gruta. Mais alguns metros de trilha e chegamos à belíssima cachoeira de 60 metros de altura, sem poço, mas com uma água muito gelada e que rendeu um bom tempo de banho devido ao forte calor que fazia, mesmo já sendo quase 17 horas. Retornamos ao carro e voltamos para Rio do Sul, jantar e descansar. Para mim, ainda teria mais aventura no final de semana.

Cachoeira do Rio Saltinho em Chapadão do Lageado

Itajaí
Cachoeira do Rio Saltinho com 90 metros

Amanheceu domingo e às 7 horas eu já estava na estrada, indo em direção a Alfredo Wagner, onde tentaria, sem sucesso, fotografar a Cachoeira do Rio Bonito. Encontrei o acesso ao topo da cachoeira, conversei com dois moradores e até caminhei por quase 2,5 km por uma estradinha de terra até o leito do rio. Calculei que seriam necessárias mais umas 2 horas de caminhada pelo rio até chegar à cachoeira e acabei abortando a missão, retornando para o carro. Apesar da frustração, não desanimei e segui rumo à cidade de Chapadão do Lageado. Chegando à cidade, tive que pedir informações de como chegava à Localidade de Rio Saltinho e após uns 7 km de estrada de chão e mais algumas solicitações de informação, consegui chegar à propriedade onde a prefeitura da cidade está construindo um mirante. A visão para a Cachoeira do Rio Saltinho e seus 90 metros de altura é incrível. Uma queda linda, um paredão e um visual que valeram cada quilômetro rodado. Não contente apenas com o visual do mirante, segui mais 3 km em direção à Localidade de Figueiredo, onde fica o acesso à parte baixa da cachoeira. Mesmo sem placas para orientar o turista, consegui chegar à estrada da cachoeira e seguir até a última casa da rua, onde deixei o carro e segui por uma trilha de 800 metros, margeando o leito do Rio do Salto. Após 10 minutos estava na base da cachoeira. Mais uma vez, um visual espetacular me brindou. Após ficar admirando-a comecei a retornar, pois meu caminho de volta para Jaraguá do Sul era longo.

O que é o projeto 101 CACHOEIRAS DE SANTA CATARINA?

Trata-se de um E-Book, simples, prático e objetivo, sem fins lucrativos, que vai conter mais de 100 cachoeiras do Estado com informações da altura, descrição, localização, contato, taxa de visitação, etc. A intenção do projeto é mostrar um pouco das belezas naturais que existem no nosso “quintal” e, quem sabe, até fomentar um pouco do turismo ecológico e abrir os olhos das pessoas e dos órgãos públicos para a divulgação e preservação desses lugares.

O lançamento do E-Book deve acontecer no mês de Maio desse ano, durante evento do TRIP MONTANHA, ainda sem data e local definidos.

Minha opinião:

Todas as cachoeiras visitadas são lindas, com suas particularidades e beleza própria. As cachoeiras de mais fácil acesso como Lageado, Águas Sulfurosas e Fundo Cobras surpreenderam por não apresentarem muito lixo, apesar da presença de um bom número de pessoas. A Cachoeira Escondida, apesar de pouco visitada, é lindíssima e vale o esforço da caminhada. A Cachoeira do Rio Saltinho, apesar de distância, valeu o esforço pois, em minha opinião, foi a mais linda que conheci no final de semana. Não que às outras falte beleza, mas o momento do dia, o visual e a posição do sol contribuíram para um cenário fantástico.

Novamente, o que deixa a desejar um pouco é a falta de placas indicando os atrativos e as localidades.

 

Informações do Autor

Alex Wisnieski

Analista de Sistemas, turista, aventureiro, trekker/ hiker, ciclista, aficionado por natureza, viagens, esportes e agora colaborador do site Dom7.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *