Carpas, tubarões e golfinhos no universo corporativo

Os seres humanos são muito parecidos com os animais, em diversas maneiras e situações. E no universo corporativo esta regra não é diferente.

Vejamos uma breve história:

 

As carpas, com medo da escassez e de serem agredidas, vivem isoladas, escondidas nos cantos. Não se organizam, não se comunicam, não se auxiliam. Sua carne é preciosa, suas escamas e seu sangue são altamente medicinais. Para elas, golfinhos e tubarões são a mesma coisa. Muitas vezes morrem pela escassez. Vivem amedrontadas e infelizes.

Os tubarões andam desordenadamente por todas as águas. Abocanham tudo o que vêem pela frente, às vezes até pedaços de navio ou mesmo um outro tubarão que foi ferido. Para eles, carpas e golfinhos são a mesma coisa. Não são cooperativos, não se comunicam, não se organizam. Apesar de apavorarem, são covardes e facilmente atingidos. Morrem, muitas vezes, pelo excesso de “qualquer coisa” que ingerem desmesuradamente. Passam suas vidas agressivos, desequilibrados e insatisfeitos.

Os golfinhos ocupam todas as águas com graça, alegria, vida. Comem  somente quando têm fome e só os peixes pequenos. São organizados,  cooperativos e se comunicam o tempo todo. Para eles, carpas e tubarões são completamente diferentes. São amáveis, sábios e inteligentes. Somente atacam para defesa própria. São necessários apenas cinco golfinhos para se defender de 90 tubarões. Ao se verem ameaçados, se organizam de uma forma que, um grupo distrai alguns tubarões, enquanto um dos golfinhos dá um bote certeiro no peito de um tubarão que, por ter respiração frágil cai no fundo das águas e morre. Ou então, mordem um tubarão, que por sangrar, começa a ser devorado pelos outros tubarões, permitindo com isso que os golfinhos possam escapar. Vivem uma vida longa, saudável e feliz.

Fonte: http://amaivos.uol.com.br/amaivos09/noticia/noticia.asp?cod_noticia=8072&cod_canal=67

 

Temos estes tipos no universo corporativo, não é mesmo?

 

Carpas são os tipos isolados, os descomprometidos, aqueles que querem apenas para si e não para os outros.

Tubarões são perfil de muitos chefes, querem o sangue dos funcionários sem se preocupar com o ecossistema.

Golfinhos são funcionários mais proativos, dedicados e que sabem trabalhar em grupo.

Então, qual destes perfis está você? E seus colegas?

Além destes ensinamentos diretos, podemos concluir também:

De nada adianta ser inteligente, o supra sumo do conhecimento, se não souber trabalhar em equipe poderá ser devorado pelo chefe ou emprego (carpa).

Do que adianta ser brigão, querer estar sempre certo, sempre com a verdade em si, se não estiver com o grupo ao seu lado para que o sucesso seja permanente (tubarão)?

Do que adianta ser o bom do grupo, estar enturmado, sem perseguir seus objetivos (golfinho)?

É.. no mar como na vida na terra, precisamos da equipe, do nosso individualismo e vez em quanto brigar pelo que queremos… Só não precisamos ser sempre o mesmo perfil, não é mesmo?

#Ficaareflexão

____________________________________________________

Artigo escrito por Gustavo Rocha

GustavoRocha.com – Gestão e Tecnologia Estratégicas

Bruke Investimentos – Negócios,  Valuation, Fusões e Aquisições, Oportunidades

Celular/WhatsApp/Facebook Messenger: (51) 8163.3333 |

Contato Integrado: [email protected] [Mail, Skype, Gtalk/HangOut, Twitter, LinkedIn, Facebook, Instagram, Youtube]  |

Web: http://www.gustavorocha.com | http://www.bruke.com.br |

Crédito foto: freedigitalphotos.net/luigidiamanti

RELATED ITEMS
Informações do Autor

Gustavo Rocha

Ainda sem descrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *