Rio 2016: A saga para se conquistar uma medalha olímpica

Pode parecer pouco, pode parecer apenas uma medalha… Mas por trás do ouro, prata e bronze, existe toda uma história de superação, obstáculos, luta, e muita dedicação. Muitas das vezes quem está assistindo não consegue imaginar a epopeia por detrás dessa grande conquista, e o quanto ela significa não só para o atleta, mas também para todo o seu país.

Estamos acostumados a acompanhar as conquistas das grandes potencias do esporte, como os Estados Unidos, China, e até mesmo o Brasil, mas muitas das vezes esquecemos e nos passa despercebidos os grandes feitos de países menores ou com pouca capacidade financeira para investir nos esportes.

Há algum tempo, ouço uma das maravilhosas e impressionantes histórias do meu velho pai, e uma delas retrata uma medalha de bronze olímpica portuguesa em 1952, em que ele retrata com exatidão a festa da colônia lusitana aqui no Brasil, onde muitas vezes isso não ocorre sequer com uma medalha conquistada por algum atleta do nosso país.

Muitas vezes o atleta larga mão de muitas coisas para essa conquista, como ficar ao lado da família, vida social, ultrapassando os limites físicos e até mentais. O momento da conquista da medalha é muito mais que uma simples premiação, é um momento de auge pessoal e profissional, de um sonho infantil, dos pais, da família, do treinador e dos seus torcedores.

Representar toda uma nação transmite um peso enorme para uma pessoa lidar, e a conquista da medalha representa a transformação de todo esse peso em alegria, além de colocar o atleta no topo do mundo. Devido a isso o momento da conquista nos proporciona inúmeras reações, de choro, sorrisos, socos no ar, pulos, danças e tantas outras coisas, cujo iremos presenciar nos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

Imagem: Patrik Nygren

Informações do Autor

Rafyz Santos

Nascido em São Vicente-SP, apaixonado por futebol desde a infância. ''Formado'' em futebol no Campinho mais próximo da minha casa, e ''especialista'' em identificar vestígios do futebol-muleque!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *