Consultoria em ação: sugestão ou regra?

Uma das grandes dificuldades das empresas que me procuram é saber distinguir e aceitar as palavras sugestão e regra.

Em um projeto de consultoria, alguns empresários e chefias têm dificuldade de aceitar as chamadas regras, onde o que colocamos como prática fundamental eles interpretam como sendo apenas simples sugestões. Este é um dos motivos pelos quais vários projetos de consultoria fracassam.

Quando falo de regras, estou me referindo a práticas obrigatórias que são fundamentais para a resolução de um problema, para a melhoria de um processo ou até mesmo para a sobrevivência de uma empresa. De forma contrária, quando dou uma sugestão, é opcional! O empresário ou chefia pode optar ou não pela sua aplicação.

O problema é que muitos acham que somos o dono da verdade, que apenas estamos dando “pitaco” onde não deveríamos e esta atitude acaba por deteriorar todo um projeto de mudança e melhoria.

O consultor não é o dono da verdade e nem pode ser, pois se assim agir ele é tudo, menos um consultor. Mas nós consultores nos baseamos em normas, ferramentas, metodologias e modelos de referência em gestão que nos ajudam a diagnosticar e tomar as devidas precauções com relação a uma determinada situação. É a partir daí que surgem as regras, que precisam ser colocadas em prática pela empresa.

Resumindo: sugestões são opções de escolha, regras não. Regras são práticas obrigatórias para se alcançar o sucesso do projeto de consultoria.

Crédito foto: freedigitalphotos.net/stockimages

Informações do Autor

Renato Chaves

Ainda sem descrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *