Entenda quais são os desafios da educação na era tecnológica

Quando se fala em educação na era tecnológica é certo que encontram-se vários desafios. De um lado, professores tradicionais que ensinam conforme foram ensinados. Do outro, alunos ativos, curiosos, mas com grande probabilidade de serem distraídos pelas infinitas possibilidades que o mundo tecnológico lhes oferece. Juntar as duas pontas é um tarefa pra lá de desafiadora.

Muitas instituições já vêm adotando ações para diminuir essa distância e utilizar a tecnologia como uma aliada no processo educativo, mas ainda dá para melhorar. Uma pesquisa realizada sobre as tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras em 2014 apresenta dados interessantes: 92% dos alunos utilizam computador ou internet para fazer pesquisas escolares. Em contrapartida, penas 9% deles utilizam os recursos para realizar um curso a distância.

A seguir apresentamos os principais desafios da educação na era tecnológica:

– Envolver o aluno

Ao mesmo tempo em que a tecnologia vem para facilitar o acesso à informação, também pode ser tornar uma vilã, pois apresenta outros tantos conteúdos tentadores que fazem com que o aluno se distraia. O professor precisa utilizar dos meios tecnológicos a seu favor.

– Dar sentido ao conteúdo

Se você é professor já deve ter ouvido a famosa pergunta: “Para que eu preciso saber disso?”

Esta é uma grande verdade. À medida com que o aluno vê sentido no conteúdo e compreende a importância de absorver tal conhecimento, a prática didática se torna algo mais prazeroso para ambas as partes. A tecnologia pode contribuir muito para isso, por exemplo, pedir para que os alunos façam uma pesquisa em que eles encontrem a aplicabilidade do conceito apresentado.

– Adotar estratégias para gerenciar o processo de aprendizagem

Há muitas coisas que somente o homem é capaz de fazer. Porém os sistemas tecnológicos têm a capacidade de lidar mais facilmente com dados mensuráveis. Existem atualmente muitas plataformas que contribuem para este gerenciamento do processo, como por exemplo, a Plataforma Jutos. Com ela é possível realizar diversas atividades interativas e obter dados para controlar as atividades realizadas.

– Avaliar o aprendizado de forma qualitativa e quantitativa

Em se tratando de avaliação de aprendizagem há vários pontos a serem considerados. Um deles é o fato de que nem sempre há a possibilidade de obter dados objetivos a respeito dos alunos. Hoje se fala muito sobre as competências (conhecimentos, habilidades e atitudes) necessárias para que o aluno tenha condições de prosseguir seus estudos e construir seu futuro perfil profissional. Por isso faz necessária a utilização de recursos tecnológicos, mas principalmente humanos para que juntos, eles apresentem uma avaliação coerente da aprendizagem.

Ainda há muito que se discutir e desenvolver a respeito do tema. Sabe-se que os desafios são inúmeros, mas se houver um bom planejamento e foco no objetivo, será possível compreender as necessidades do aluno e contribuir para a melhoria da educação do Brasil como um todo.

*Texto originalmente escrito para a Plataforma JUNTOS.
Imagem: Craighton Miller



                                                                                                               Publicidade
Informações do Autor

adriananeves

Compartilhadora de boas notícias. Conectora de projetos e pessoas. [Gestão de mídias digitais e produção de conteúdo.]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *