Destinos incríveis: O Salar de Uyuni

Uma imensidão branca que, na época de chuvas, se transforma em um lago de 30cm de profundidade capaz de refletir o céu de forma tão perfeita que a linha do horizonte se confunde, num dos maiores espetáculos do planeta Terra. No trajeto, ainda aguardam vulcões, montanhas, lagos, um cemitério de trens e formações rochosas únicas. Essa é só uma prévia do que espera um viajante no Salar de Uyuni, no Altiplano Boliviano. Quem já rodou o mundo costuma elencar o destino como um de seus preferidos – o que já é um ótimo indicativo de que o esforço (que você vai entender abaixo) vale a pena.

 

A imensidão branca permite tirar divertidas fotos em perspectiva
A paisagem totalmente branca permite tirar divertidas fotos em perspectiva

O que é o Salar de Uyuni?

O Salar de Uyuni é o maior deserto de sal do mundo e está localizado a 3.650 metros acima do nível do mar. Essa formação só foi possível porque, há cerca de 40 mil anos, existia no local um gigantesco lago pré-histórico. Quando secou, ele deixou vários remanescentes: os atuais lagos Poopó e Uru Uru, e dois grandes desertos salgados, Coipasa (o menor) e o extenso Uyuni. O Salar de Uyuni tem aproximadamente 10.582 Km² de área, com uma quantidade de sal estimada em 10 bilhões de toneladas e é composto por 11 camadas, cujas espessuras variam entre dois e dez metros. Segundo pesquisas feitas no local, estima-se que a profundidade total seja de 120 metros de uma mistura de salmoura e barro lacustre.

Além do lago, acredita-se que a grande quantidade de sal esteja relacionada com a imensa quantidade de vulcões nas imediações e pela aridez do local. O resultado é um dos melhores locais do mundo para a extração de sal – cerca de 25 mil toneladas são retiradas anualmente – e uma das maiores reservas de lítio do planeta, com grandes quantidades de potássio, boro e magnésio.

 

Cemitério de Trens
Cemitério de Trens

Por que visitar

Além da paisagem surreal que mais parece um mar branco infinito, o Salar ainda oferece paisagens inesquecíveis – são cerca de 500 km, entre San Pedro de Atacama e a cidade de Uyuni, repletos de lagos de águas cristalinas, gêiseres em funcionamento, lagoas com águas esverdeadas ou avermelhadas, montanhas, vulcões, animais selvagens, cenários de oásis e esculturas de pedras esculpidas pelo vento.

Para conhecer melhor essas atrações naturais, pesquise: Cementério de Trenes (Uyuni), Processamiento de Sal (Colchani), Montículos de Sal, Museo (Hotel) de Sal Playa Blanca, Isla Incahuasi, Salar de Chiguana, Mirador Volcán Ollague, Laguna Cañapa, Laguna Hedionda, Laguna Chiarkota, Laguna Honda, Árbol de Piedra, Geiser Sol da Mañana, Termas de Polques, Desierto y Salar de Chalviri, Laguna Verde e, ufa, Laguna Colorada. Nada mal para um só destino turístico, não é?

 

salar-1Melhor época do ano

Você prefere vê-lo seco ou alagado? A paisagem fica completamente diferente – seco, ele é totalmente branco; durante a época de chuvas, no verão, se transforma num lago com 30cm de profundidade de água e vira um espelho gigantesco que reflete o céu no chão – à noite, dá para ver até as estrelas, aos seus pés, fundindo-se com o céu no horizonte. Consegue imaginar?

Para as chuvas, visite de dezembro a março. Entre abril e novembro e início de dezembro é a época seca, mas mantenha em mente que o tempo pode variar e você vai acabar chegando em janeiro e vendo uma terra com rachaduras, de tão seca. Além disso, nas noites de verão a temperatura não baixa de 0º, mas no inverno há quem diga que a temperatura chega a -30º – então, antes de marcar a data, pense se vai conseguir resistir a um frio tão rigoroso.

 

Os perrengues

Ao contrário de outros destinos turísticos, o Salar de Uyuni não é uma alternativa tão boa para quem valoriza muito o conforto – ou, aliás, até pode ser, mas por um valor bem mais alto do que a viagem normal, portanto esse é um ponto a ser levado em consideração.

Diversas agências turísticas oferecem o passeio, tanto para tours de um dia quando para os de três (mais populares) e os de quatro ou cinco, que costumam incluir uma escalada em um dos vulcões da região. O problema é que muitas delas mentem para conseguirem a contratação e nem tudo que é prometido você vai encontrar na viagem – como tomadas e banhos quentes, por exemplo.

 

Transporte

Tradicionalmente, os passeios são feitos em carros tracionados, começando no Chile ou na Bolívia, com até seis participantes e um motorista – e todas essas pessoas podem ser muito legais ou muito chatas, o que faz toda a diferença na viagem. Além disso, a comida pode deixar a desejar, os quartos são compartilhados e a estrutura é bastante simples.

Para resolver tudo isso, é só ter uma dose de paciência, ligar o modo aventureiro do seu cérebro e manter isso em mente: enquanto não começam as viagens para outros planetas, esse é um dos melhores destinos que você pode escolher por aqui.

 

Imagens: Mayumi Ishikawa/Leo D’lion/Andrey Stekachev/Lisa Weichel

Informações do Autor

Bruna Borgheti

Jornalista formada pelo Bom Jesus/Ielusc, de Joinville-SC, é acadêmica do curso de Letras da UniCesumar. À frente da redação das publicações do Grupo Dom7, faz a edição e curadoria de conteúdo do site e já teve suas aventuras pelo mundo corporativo, mas gosta mesmo é de um documento de Word em branco. Tem sugestões pra dar? É ela que você está procurando. Entre em contato pelo [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *