Franco ou sincero? Eis a questão! Pinóquio ficaria com inveja

Em uma de minhas pesquisas, pude constatar o quanto a mentira predomina em certos ambientes organizacionais. É tanta mentira e falsidade que até Pinóquio ficaria com inveja. O problema é que, infelizmente, “falar a verdade” chega a ser um tabu para certas pessoas. Ela é uma grande virtude de empresas e profissionais de sucesso, mas, até na hora de se falar a verdade, precisamos estar preparados para tal situação.

Cultua-se hoje em dia o famoso “eu falo tudo que eu penso”. Não é assim que funciona, porque sinceridade é diferente de franqueza. “Ah, eu sou franco e falo tudo que penso”. Não, na verdade você não está sendo franco, você está sendo grosso. Aquilo que a gente pensa, que a gente sente, tem energia.

A pessoa franca é aquela que fala tudo sem medir as consequências: doa em quem doer, custe o que custar. Ela fala sem pensar e não faz um filtro de suas palavras e colocações.  Precisamos falar a verdade, mas precisamos ser sinceros. A pessoa sincera é aquela que vai ajudar, aquela que pensa antes de falar. A forma com que falamos a verdade, a resposta que damos ao que sentimos é o que faz toda a diferença.

Algumas pessoas exageram nos seus métodos de análise de desempenho do outro e aí as pessoas ficam todas machucadas, porque ninguém gosta de crítica. A crítica dói e é “papo furado” dizer que todo mundo pode falar de peito aberto.

Você tem que falar sim (seja na sua vida pessoal ou profissional), mas com respeito e é isso que o mundo hoje está em falta, é esse respeito, é essa gratidão. Respeito e gratidão também caminham juntos. Pense nisso!

 

Crédito foto: freedigitalphotos.net/stockimages

RELATED ITEMS
Informações do Autor

Renato Chaves

Ainda sem descrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *