O ”futebol-arte” do Real Madrid de Zidane venceu o ”coração na ponta da chuteira” do Atlético de Simeone

A final da Champions League 2015/2016, colocou a tona uma das mais clássicas discussões da história do futebol: o que é melhor? O futebol bonito ou o futebol de raça? Zidane sempre representou magistralmente o ”futebol-arte”, desde a época que desfilava em campo com seu estilo ”classudo”, jogadas bem pensadas e gols refinados. Como treinador, ”Zizou” foi bem fiel ao seu antigo estilo dos tempos de jogador, escalando o Real Madrid no 4-3-3, usando bastante as laterais do campo.
Com Zidane, a equipe madrilenha marca muitos gols, além de usar bem o quesito velocidade.

Já o argentino Diego Simeone foi um volante de muita raça, que muita das vezes beirava para o lado da violência. Apesar de Simeone não ter sido um primor de habilidade, o argentino sempre mostrou grande liderança nos tempos de jogador, onde alguns ex-companheiros já diziam que viam nele um futuro como técnico.

Assim como o francês Zidane, Diego Simeone seguiu a risca o seu modo em que atuava nos tempos de jogador. É de se concordar que Simeone transformou o Atlético!

Simeone implantou na equipe um estilo priorizando a defesa e a marcação em todo instante, com contra-ataques em um ritmo frenético. Jogadores que se entregam durante os 90 minutos (e se precisar até mais!), e sempre jogando no erro adversário, esperando a ”bola do jogo”.

Muitos não gostam, ou dizem que é um futebol ”feio”, mas todos concordam que esse tipo de jogo da equipe colchonera tem dado certo.

Muitas das vezes o futebol nos proporciona esse embate entre o futebol bonito contra o futebol na raça, mas a verdade é que os dois estilos sempre nos dá partidas épicas, como na final vencida pela décima primeira vez pelo Real Madrid. E mais um título para o futebol-arte… E você, de que lado está?

 

Imagem: FabrizioSciami

Informações do Autor

Rafyz Santos

Nascido em São Vicente-SP, apaixonado por futebol desde a infância. ''Formado'' em futebol no Campinho mais próximo da minha casa, e ''especialista'' em identificar vestígios do futebol-muleque!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *