Estoque: um fator determinante para o sucesso ou o fracasso de uma pequena empresa que trabalha com vendas de produtos.

Um planejamento criterioso se faz necessário, sem pressa, sem decisões precipitadas uma vez que, se o cliente é o principal chefe em razão de ser ele quem compra o estoque é a segunda peça principal afinal é ele que é vendido. Em um mercado extremamente competitivo como o nosso fica difícil conseguir grandes lucros no preço final de venda então o segredo de uma lucratividade maior está nas compras.

O mais lógico então é que as compras devem ser feitas segundo o gosto do cliente e não do comprador e aí que está o maior problema: o cliente nesse caso seria um apanhado geral de todos os clientes de maneira a conhecer o gosto da maioria. Não adianta comprar um produto que satisfaça apenas o gosto do comprador ou de um determinado tipo de cliente. O produto tem que satisfazer a maioria dos clientes. E como é possível saber o que a maioria dos clientes vai querer comprar?

Não é simples, mas é possível: analisando números, pesquisando.

Você tem que ter um sistema que possibilite ver o que mais vende, o que tem giro mais rápido, o que oferece menos possibilidade de erro. Se quer testar algo novo, teste. É bom ter algo diferente, inovador em sua empresa mas tome cuidado para que a compra desse produto não seja superior a 5% do total que você disponibiliza para compras. Quando sua empresa estiver estabilizada, com um bom capital disponível, você pode aumentar essa porcentagem.

Aí entra um outro fator determinante: você tem que saber qual o montante que você disponibiliza para compra. E como é possível saber? No início você vai comprar poucos produtos para começar e vai vendo o que tem menor ou maior giro. Depois de um ano no mercado você já tem a média vendida por mês e o custo dessa venda , ou seja se você vendeu R$10.000,00 em média por mês você sabe quanto foi o custo dessa venda, sem despesas, apenas o custo. Se o custo em média foi de R$6.000,00 por mês, por exemplo, é isso que você pode comprar por mês. Sua empresa vai precisar de um bom sistema que dê entrada e saída dos produtos para que você saiba qual o custo dos produtos vendidos.

Se o seu produto é comprado bem antes, se existe programação, faça planejamento trimestral, semestral ou anual ou por coleção depende muito do produto que a sua empresa comercializa mas faça um planejamento. Acostume-se a analisar os números, a anotar tudo, a pesquisar. Pequenas observações do dia a dia, preferências do consumidor em determinada época tudo deve ser anotado.

Mesmo não gostando você vai ter que se acostumar a analisar números. Não tem como fechar os olhos dentro de um carro se é você quem está dirigindo. Se não quer olhar pare o carro. Não coloque em risco a vida de sua empresa e todo o esforço de seus sócios, colaboradores, enfim de quem trabalha junto com você. Se perceber que erra em algumas coisas peça ajuda, peça opinião, enfim esteja consciente de suas qualidades e defeitos e de sua real habilidade como comprador.

Esteja atento as quantidades. Se você comprar mais daquilo que não vende e menos daquilo que mais vende não vai dar certo. Examine bem as quantidades. Alguns pequenos empresários se perdem em uma coisa tão óbvia: o que vende mais tem que ser comprado mais o que vende menos tem que ser comprado menos.

Se você comprar menos do que é necessário para o giro compras e vendas você pode correr o riso de suas despesas irem aos poucos diminuindo seu estoque sem que você perceba, ou seja, o seu estoque vai diminuindo porque se você tinha que comprar um valor e ao invés de usar esse dinheiro que era para compras você usar em outros investimentos ou para pagar despesas, seu estoque ira diminuindo aos poucos e seu faturamento também.

Se você comprar mais do que é necessário para o giro compras e vendas você terá que arrumar meios de financiar seu estoque pois com as vendas não será possível uma vez que você comprou além do que deveria fazendo com que suas despesas aumentem muito ou até mesmo dobrem porque os juros de empréstimos, financiamentos e adiantamento de pagamentos podem ser bem maiores do que você imagina fazendo com que sua empresa perca lucratividade e fique em uma situação cada vez mais complicada.

Consiga maiores prazos sem que se pague mais por isso. Entre prazo maior ou desconto maior prefira sempre o desconto e se o desconto não for possível consiga prazo. Aprenda a negociar melhor. Todo bom negócio deve satisfazer ambas as partes portanto, se você comprar bem, vende bem e compra mais da próxima vez o que será ótimo para seu fornecedor. Converse com ele sobre isso.

As vendas devem ser compatíveis com a meta estabelecida para pagar o custo da mercadoria vendida e as despesas. Caso as vendas sejam muito inferiores a meta  estabelecida corre-se o risco das despesas irem consumindo o seu estoque chegando ao ponto de você não conseguir mais comprar. Muito cuidado com as vendas! Treine seu pessoal para dar um ótimo atendimento ao cliente de maneira que sua venda aumente diariamente. Se as vendas caem fica difícil gerenciar estoque e despesas.

Enfim, esse assunto é extenso e bastante complexo merecendo uma maior atenção e um maior detalhamento; esse equilíbrio entre compras e vendas é difícil de ser alcançado mas se torna possível através de muito análise e planejamento! Boas compras e ótimas vendas!

 Crédito imagem: freedigitalphotos.net/sumetho

Informações do Autor

Lucilene Antunes

Ainda sem descrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *