Os problemas da Gestão Instantânea tipo Miojo

A tecnologia veio para desenvolver, inovar, avançar e conquistar novos resultados, tanto para as pessoas quanto para as empresas. Mas, como todo tipo de negócio, a tecnologia também tem o seu lado negativo. Tudo está tão rápido e veloz, e isso acaba nos deixando quase ou praticamente escravos dela. O problema é quando essa rapidez atinge até a gestão da empresa, com a chamada Gestão Instantânea tipo Miojo.

Se você ligar a tevê, o rádio ou mesmo se acessar a internet, verá o grande número de pessoas que estão sofrendo com seus anseios, e essa ansiedade está contaminando as pessoas e empresas em geral. Pessoas querem tudo rápido; empresas querem resultados para ontem. Você compra um produto hoje e amanhã eles lançam um mais avançado. Nem deu tempo para você se familiarizar com tal produto e já está na hora de trocá-lo. É assim o sistema de hoje.

Uma das notícias mais badaladas desta semana, diz respeito a um aluno que redigiu na redação do Enem, uma “receita” de preparação do macarrão instantâneo conhecido popularmente como “Miojo”. Isso fez lembrar-me de um mito por parte das empresas (se assim posso dizer) que é a gestão instantânea. Estamos na geração do tudo instantâneo. Com o avanço tecnológico, tudo tende a ser rápido: se não tiver rapidez, o serviço não presta, se o produto não tiver característica de velocidade, ele não tem valor no mercado, etc.

Mas, em se tratando de gestão, não podemos pensar assim. É como um plantio de uma árvore frutífera. É preciso estudar o terreno, escolher a semente ou muda, plantá-la e esperar o seu brotamento ou crescimento. Após esse processo, é necessário cultivá-la durante vários meses e até anos, para que o primeiro fruto seja colhido.

Gestão organizacional não acontece da noite para o dia. Não é como um macarrão instantâneo, que em apenas três minutos, a refeição está prontinha para ser servida. É necessário planejamento, estudo e reconhecimento da situação atual e desejada, bem como aceitar que existem problemas e limitações da empresa e fundamentalmente, enxergar que é necessário mudar.

Como consultor de empresas, tenho vivenciado muito isso. Você entra num cliente e ele logo diz querer o resultado já nas primeiras visitas de consultoria. Claro que há resultados nessas visitas, mas não de forma instantânea. Resultados de aculturamento em gestão se dão a médio e longo prazos. O problema é que vários empresários querem resultados instantâneos, somente a curtíssimo prazo, sem cultivar a essência, o que a empresa tem de melhor. Querem comprar um pacote pronto para suas necessidades. Basta colocá-lo na empresa e aguardar três meses e pronto: tenho gestão. Não, gestão não é macarrão instantâneo! Gestão é um aculturamento, um cuidar das sementes e mudas que um dia se transformarão em frutos. Muitos querem colher frutos, mas plantá-los não. Pense nisso!

Crédito foto: freedigitalphotos.net/adamr

Informações do Autor

Renato Chaves

Ainda sem descrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *