Gestão, minha filha, cadê você? Será um luxo das grandes organizações?

Numa imensidão de aproximadamente 17 milhões de empreendedimentos brasileiros, onde estaria a gestão? Seria supérflua? Um luxo somente para as organizações? Será que milhares de empresas a esqueceram e voltaram a pensar como décadas atrás, ou na verdade, nunca a conheceram?
Atualmente várias empresas vivem um modismo de aversão ou falta de relevância à gestão. Isso vem contaminando as pessoas com uma cultura organizacional deformada gerando distorção de conceitos, cobranças sem foco, desmotivação e várias encobertações de resultados e práticas empresariais erradas.
Em minhas andanças como consultor, tenho presenciado pessoas desmotivadas, que não recebem ou nunca receberam qualquer tipo de qualificação, que são tratadas como simples recursos, e pior, muitas delas não estão registradas em carteira. As máquinas e equipamentos destas empresas estão obsoletos onde não recebem qualquer tipo de manutenção. O seu meio ambiente físico é totalmente desorganizado e o clima organizacional é uma fofoca constante, um puxando o tapete do outro e torcendo para tudo dar errado. Com relação à execução de suas atividades, não existe metodologia padronizada, somente a já formada na cabeça das pessoas, onde qualquer um faz do seu próprio jeito e pronto. Não mensuram nenhum processo, somente os resultados negativos, e sua produção está em queda com várias reclamações de clientes e muito mais.
Imediatamente me vem à cabeça: gestão, minha filha, cadê você?
Será que tais empresas realmente estão preparadas para lidar com a gestão, com um modelo de gestão (*) que realmente funcione? Se elas soubessem o quanto este modelo(*) faz a diferença, tudo seria diferente. Não haveria tantas e tantas reclamações de clientes, perdas e desperdícios e um grande déficit financeiro.
Imagine comigo: processos sendo gerenciados e controlados, resultados sendo monitorados por meio de seus indicadores, pessoas sendo lideradas por uma liderança exemplar, os planos de ação sendo estabelecidos e cumpridos e a imagem da empresa perante clientes e sociedade em alta. Isso seria maravilhoso você não acha?
Mas acredite, isso pode acontecer! Tudo seria mais fácil se soubessem o real valor de um modelo de gestão(*). Não para inglês ver, como é popularmente dito, mas sim para que o mesmo fosse praticado no dia a dia com a finalidade de gerar resultados positivos, incluindo o financeiro.
No próximo artigo estarei abordando na prática um modelo brasileiro de referência em gestão que faz toda a diferença na vida das empresas e pessoas. Aguarde!!!

(*) modelo de gestão: “refere-se à forma como as empresas organizam suas atividades e seus recursos com a aplicação de procedimentos, normas e regras.

Crédito imagem: freedigitalphotos.net

RELATED ITEMS
Informações do Autor

Renato Chaves

Ainda sem descrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *