Igualdade de gênero: homem e mulher perdidos em seu papel. De um lado homens que não crescem, sem muitas regras, do outro mulheres com todas as regras possíveis e cobranças imagináveis..isso vai dar certo? Estamos vivendo a era mais machista e promíscua de todos os tempos e são poucas pessoas que dão conta disso. Esse feminismo oculto pela falta de valores e perca total do cavalheirismo deixando as mulheres expostas a cobranças demasiadas e falta total de respeito. E por que? A mulher assumiu o papel de provedora que antes era do homem, mas em alguns lares o homem não assumiu o papel de mantenedor do lar que agora também é sua responsabilidade, deixando a mulher sobrecarregada com dois papéis.
O papel de pai que era antes de total provedor da família agora também é divido com a mulher mas como a natureza não muda continua sendo da mulher o papel da gestação, da amamentação, dos primeiros cuidados com o bebê e também cabe sempre a ela a maior parte dos cuidados com alimentação, vestuário e mesmo educação, ficando o homem no papel confortável de meio provedor e quase zero mantenedor. Não é raro infelizmente os lares onde os dois chegam do trabalho e o homem vai para o sofá onde se diverte e é exposto a todo tipo de pornografia e maus exemplos e a mulher vai para a cozinha mesmo cansada e se sentindo sozinha.

A mídia também enaltece a mulher magra, bem cuidada, e que faz e bem, sem se dar conta disso, o papel de símbolo sexual e muitas vezes objeto sexual trazendo no inconsciente coletivo de milhares de mulheres a culpa por não ser tão sexy, tão magra, tão bem cuidada como a aparência irreal de atrizes e modelos cujo papel é somente esse: encantar pela aparência, tendo todo tipo de cuidados estéticos e com fotos e imagens retocadas causando no inconsciente das mulheres um sentimento de rejeição pelo próprio corpo. A mulher normal que trabalha, estuda, tem filhos, cuida da casa e olha só o machismo e do marido…estranha essa frase : mulher cuida do marido como se o homem fosse uma criança que precisa de cuidados… e o homem? O que lhe é cobrado?

A sociedade aceita bem um homem acomodado, com barriga de cerveja, um homem infiel, um homem que não sabe cozinhar, um homem que prove apenas em parte a necessidade da família mas se tudo isso parte da mulher a sociedade julga, culpa, condena…estamos ou não estamos vivendo em uma sociedade machista e promíscua? A mulher mesmo é machista pois julga outras mulheres e cria filhos para serem péssimos maridos. Para a mulher a outra mulher é que é sempre a inimiga.

Antes um homem que namorava várias mulheres era chamado de conquistador ou seja aquele que sabe conquistar algo que precisava ser conquistado: a mulher. Hoje um homem que namora várias é chamado de pegador, aquele que pega algo que não precisa mais ser conquistado, algo que se desvalorizou como pessoa em razão de uma falsa igualdade.

Se um casamento acaba normalmente a culpa é da mulher: que não se cuidou, que não conseguiu segurar o homem…olhem bem o absurdo…que não soube ser prudente e zelar pela casa e pela família. E o homem? Segue sua vida em uma condescendência total da sociedade como se fosse normal para o homem continuar sendo sempre um menino que precisa ser cuidado, amparado, vigiado, seduzido. Ninguém diz que um casamento acabou porque o homem não era companheiro, não era romântico, não soube seduzir, amparar e encantar sua mulher todos os dias.

E as crianças que estão sendo criadas? Sem regras, sem nenhum tipo de parâmetros onde o correto seria ensinar os meninos a serem homens de verdade, a respeitar uma mulher, a valorizar uma mulher, a dividir o serviço doméstico. Deveríamos ensinar aos meninos o valor do trabalho, do respeito, o cavalheirismo. Prepará-los para o trabalho, para a liderança, para o respeito, para o bom convívio. E as meninas? Deveríamos ensinar a elas a se respeitarem como pessoas pelos seus pensamentos e não pelo seu corpo, a darem valor a si mesmas, a auto estima, a estudarem, trabalharem e que quando procurassem um parceiro que soubessem escolher, que fossem criteriosas, alguém que se mostrasse homem, que soubesse valorizá-la e não um menino mimado que ela terá que conduzir pelo resto da vida. Ensinar a elas a comandar uma empresa, a liderar pessoas e a respeitar principalmente a si mesma e o próprio corpo. Vemos meninas de 12 anos se exibindo em redes sociais como se fossem mercadorias expostas. Onde está a valorização do espiritual, do intelectual, do emocional? Valoriza-se apenas um corpo como se fossem apenas isso.

As mulheres sem perceberem estão com a auto estima cada vez mais baixa e os homens perdidos em seu papel, se comportando cada vez mais como meninos que ao invés de suprirem estão cada vez mais se atentando apenas para seus desejos egoístas. Perdeu-se o respeito, o cavalheirismo, o companheirismo, a auto estima da mulher como pessoa, perdidas nesse inconsciente coletivo que manda que ela seja um objeto sexual cujo principal objetivo é seduzir e manter um homem.

Vamos resgatar os antigos valores sem deixar de lado tudo o que já foi conquistado: homens e mulheres convivendo em igualdade, trabalhando em igualdade, respeitando a natureza, respeitando as diferenças de cada um pois essas diferenças se completam e se ajustam perfeitamente se os dois se ajudarem mutuamente, sendo companheiros, sem deixar de lado o romantismo, o cavalheirismo e sim…sim…sim…com respeito, auto estima, e os valores corretos é possível sim ser felizes para sempre ou pelo menos viverem felizes, em harmonia e respeito enquanto juntos.

Todos queremos prover e sermos providos, manter e sermos mantidos, cuidar e sermos cuidados, respeitar e sermos respeitados, seduzir e sermos seduzidos, conquistar e sermos conquistados, proteger e sermos protegidos enfim…amar e sermos amados e aí somos absolutamente iguais e é aí que está a verdadeira e tão sonhada e completa igualdade!

 Crédito imagem: freedigitalphotos.net
RELATED ITEMS
Informações do Autor

Lucilene Antunes

Ainda sem descrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *