O que pode ser feito para inovar na educação brasileira

É homérico o trabalho de inovar na educação se todos os dias milhões de brasileiros enfrentam o mesmo desafio, o de se manterem matriculados nas instituições de ensino educacionais. Todos juntos lutam contra o cansaço, a correria do dia a dia, as dificuldades financeiras e a falta de estrutura nas escolas e universidades.

Devido às questões burocráticas do nosso país, muitos estudantes acabam desistindo de alcançarem seus objetivos. Embora o governo ofereça diferentes formas de ingressos em todas as modalidades de ensino, os programas ofertados não são suficientes para manter os alunos estudando e acreditando em um futuro melhor.

Além das bolsas de estudos conquistadas pelos estudantes, é preciso incentivo por parte de todos, e uma outra realidade em que no dia a dia da sala de aula a relação entre professor e aluno propicie, além do diálogo e o compartilhamento de ideias, um conjunto de saberes, princípios e valores que regem o convívio social e implicam no desenvolvimento humano do indivíduo.

Por isso, aprender é uma tarefa complexa que exige do ser humano esforços e procedimentos diversos que desde sempre desafiam a pedagogia no sentido de formular metodologias que vão além do conteúdo.

O educador deve fazer uso da didática como um instrumento para democratizar o ensino, mesclando teorias e práticas – o ideal é ampliar as possibilidades de ensinar e aprender, fazendo uso das novas tecnologias digitais, com diferentes formas de orientar, motivar, acompanhar e avaliar todo o conhecimento na sala de aula, expandido para o mundo.

O processo educativo numa abordagem inovadora não deixa de lado o ensino tradicional e viabiliza uma melhor qualidade de ensino, fixando um ponto de equilíbrio entre tecnologia, ensino e aprendizagem.

Desse modo, o papel da educação é garantir a continuidade desse processo, que ocorre ao longo da vida e resulta na formação de sujeitos conscientes, construtores da própria história e do futuro de um país em que inovar a educação é uma promessa eterna.

Imagem: ChanBliss



                                                                                                               Publicidade

Informações do Autor

José Domingos

Acadêmico do curso de Letras-Português e Francês da UFS, è bolsista do PIBID (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Cientifica). No universo corporativo atuou em vendas e em relações administrativas. Hoje, prefere ver o mundo através das páginas. À frente do projeto Cine Qua Non, desenvolve trabalhos voluntários nas áreas de literatura , artes e comunicação .É corretor de redação do portal Imaginie e também colunista no Portal Sucesso Jovem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *