COMO ATRAIR CLIENTES PARA SUA LOJA VIRTUAL

Com a crise econômica, a dificuldade para vender, obviamente, é bem maior. Resta-nos a criatividade. Uma loja virtual nem sempre oferece qualidade e rapidez na entrega do produto. É aí que podemos fazer a diferença. Esses ingredientes são de suma importância para ganhar a confiança dos curiosos primeiramente, e depois, do cliente que deseja finalizar uma compra.

Há muitas formas de oferecer um trabalho confiável e uma primeira atitude deve ser a busca de fidelidade de pessoas cadastradas propondo novidades nos produtos e serviços. A partir desses contatos e relações profissionais com pessoas interessadas, será mais fácil realizar uma venda. Cada produto que sai da loja deve significar um cliente filiado e assim as promoções especiais podem ser dirigidas a eles.

Também é necessário um trabalho de marketing digital diário que realmente demonstre o perfil da loja e assim a torne mais conhecida para o público que a visualiza. Neste caso, as redes sociais podem ser boas aliadas.

Todavia, não basta utilizar esses artifícios se existe algum problema no sistema na hora em que o cliente vai finalizar uma compra. É preciso então que tudo esteja bem transparente como o valor do frete, preço final, formas de pagamento e com as ferramentas em pleno funcionamento. Sem gerar qualquer desconfiança.

O cliente que acessa os produtos não pode ser esquecido e abandonado. Se ele dedicou seu tempo e seu dinheiro na sua loja é porque tem um potencial pra efetuar outras compras futuramente e tornar-se um divulgador dos seus produtos e serviços.

Por isso, a continuidade de um negócio virtual vai depender, principalmente, do nosso esforço constante em provar que vendemos com qualidade e valorizamos as escolhas do cliente. Dessa forma, apresentar uma diversidade de produtos é importante para se chegar ao gosto e ao desejo de consumo de quem acessa a loja virtual.

Enfim, para conseguirmos criar uma relação de fidelização com os consumidores, a principal imagem que a loja deve exibir é de confiabilidade e segurança. Sem isso, não adiantaria por em prática alguns dos itens deste artigo.

Tratando-se de empreendimentos virtuais, concluímos que poderá diminuir a procura por um determinado período, mas nunca a oferta.

Imagem: flickr/Intel Free Press

Informações do Autor

Maria Rosa de Miranda Coutinho

Sou mestre em Ciências Sociais pela UFSCar e além da experiência como professora, circulo na área literária com publicações para o público infantojuvenil. Administro uma loja virtual que comercializa livros de autores da cidade de Joinville e sou membro do Conselho Municipal de Políticas Culturais da mesma cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *