Marketing: como aumentar o valor da sua marca?

De uma forma bem simples, podemos afirmar que a marca que uma empresa possui nada mais é do que a imagem que as pessoas tem em suas mentes da empresa, em outras palavras, é como as pessoas enxergam a empresa. Por exemplo, quando falamos em computadores, logo vem em nossas mentes a Microsoft, pois é uma empresa que possui uma marca poderosa nesse mercado, quando falamos de sites na internet, um dos mais conhecidos do mundo é o Youtube, pois é um site que possui uma marca valiosa, quando falamos em refrigerantes, é impossível não nos lembrarmos da Coca-Cola, pois possui uma marca forte. Reparem o seguinte: apesar de existirem vários concorrentes diferentes, as grandes marcas se destacam, e estão em nossas mentes. Mas, como aumentar sua credibilidade a esse ponto?

Daí a importância que a marca possui para uma empresa, para dar a ela credibilidade, confiança e força perante o mercado. Quanto maior a marca, maior o valor e, quanto maior o valor, maior o lucro, é simples assim.

Lembrando que a marca é construída á longo prazo e depois de muito trabalho (e trabalho bem feito). Sendo assim, as empresas que possuem mais tempo no mercado possuem vantagem sobre as demais.

Corinthians: Um exemplo de como aumentar e fortalecer uma marca

Todos sabemos que o Corinthians em 2007 caiu para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro, foi um ano de vergonha para o clube, o pior de sua história, o elenco era fraco, financeiramente o clube estava mal, a torcida estava enfurecida com os dirigentes, enfim, tudo parecia conspirar contra o clube.

No entanto, o Corinthians usou essa tragédia como trampolim para fortalecer sua marca, fortaleceu o marketing, voltou para a elite do futebol brasileiro no ano seguinte, recuperou seu prestígio, equilibrou as finanças, reforçou o elenco, alegrou a torcida, e hoje, em 2013, é considerado o melhor clube do futebol brasileiro e mais, é o atual campeão do mundo, tendo vencido o Chelsea, um clube europeu poderoso e muito respeitado mundialmente no principal torneio disputado entre clubes campeões de todas as seis confederações continentais: CONMEBOL (América do Sul), CONCACAF (América do Norte, Central e Caribe), UEGA (Europa), CAF (África), AFC (Ásia) e OFC (Oceania), além do representante do país-sede (clube que se sagrou campeão nacional desse país), a saber: O Mundial de Clubes da Fifa.

Hoje vemos que alguns concorrentes do Corinthians, clubes que possuem a mesma grandeza (que são considerados grandes no Brasil) não possuem a mesma força que o clube paulista. O São Paulo, por exemplo, é um clube que possui uma gestão extraordinária, no entanto, quando falamos de marketing, o Corinthians engole o tricolor.

O Corinthians é o time da moda, é o que possui a maior receita entre os clubes do Brasil, é o atual campeão do mundo, acabou de contratar a estrela chamada Alexandre Pato, a torcida está em lua de mel com o time, a estrutura é de alto nível, enfim, um verdadeiro sucesso, e porque? Simplesmente porque o marketing é poderoso, a marca é forte, a imagem do clube perante o mercado é fantástica, e eu pergunto, qual o segredo para deixar o abismo que o Corinthians deixou, e rumar direto para o topo do mundo em um curto espaço de tempo? O segredo é que o Corinthians pensou grande, acreditou em sua força, no seu potencial, e é exatamente isso que os gestores precisam perceber, que precisam sonhar alto, precisam aprender com os erros, precisam mudar, criar, inovar, fazer diferente dos outros, precisam sair do tradicionalismo, da zona de conforto e transformar o ambiente.

É interessante frisar que é necessário uma equipe forte e competente para que a empresa não seja uma propaganda enganosa, em outras palavras, não adianta querer chamar o cliente, através de propagandas e divulgações, se a sua empresa não está preparada para atender esse cliente de forma satisfatória. O exemplo que vimos acima somente foi possível porque o Corinthians teve uma equipe poderosa trabalhando constantemente, dotada de criatividade, inteligência, inovação e transparência.

Como criar uma marca de valor?

1 – Escolha bem o nome para facilitar a divulgação da marca: Sabemos que a repetição e persistência são fundamentais para que a marca seja fortalecida, no entanto, a escolha do nome é algo fundamental. Muitas empresas erram ao escolherem um nome “chique” (em inglês, espanhol, etc.), e acabam pecando por não conseguir passar sua identidade de forma clara para o cliente, nesse caso, a simplicidade é o caminho para o sucesso.

2 – Como surgiu a marca? As pessoas gostam de saber um pouco da história da marca. Por exemplo: O empreendedor e empresário brasileiro David Portes (ex-camelô) possui, além de talento e criatividade, uma história de vida extraordinária, pois foi um simples camelô, que passou por inúmeras dificuldades e preconceitos ao longo de sua vida, antes de vencer como venceu, ele conta em suas palestras que chegou a “passar fome”, isso é algo que motiva as pessoas e as fazem admirá-lo como ser humano, por ter passado tantas dificuldades e por ter obtido tanto sucesso como obteve. Concluindo digo que um dos pilares de uma grande marca é a história que ela possui e como as pessoas enxergam essa história.

3- Qualidade do produto: A qualidade é fundamental para que a marca agrade as pessoas. Quando uma pessoa possui a certeza que está comprando um bom produto ela adquire confiança no mesmo e não se importa em pagar um pouco mais caro por ele.

4 – Não prometa algo que não possa cumprir: Você já foi impactado por uma divulgação de um produto em um comercial e após comprar ele, esse produto não era aquilo que você esperava? Ou você ficou com aquela sensação de:“eu esperava mais”? Pois é, isso acontece quando uma empresa resolve vender algo muito grande, que na verdade é, pequeno. Isso é um erro irrefutável e um desrespeito com o consumidor, pois, antes de vender algo, a empresa deve certificar-se de que esse produto é realmente do jeito que ela diz que ele é, do contrário, a empresa perderá toda sua credibilidade perante o mercado.

5 – Promova eventos: Fortalecer as relações públicas é fundamental para chamar atenção da mídia, além disso, é importante para se aproximar dos clientes. Para que essa questão possa ocorrer de forma satisfatória, é necessário que a empresa tenha muito cuidado com o planejamento e a organização do evento, pois, deslizes poderão manchar a imagem da empresa perante o mercado. Sem dúvidas, para que o evento seja realizado de forma competente, é necessário que a empresa conheça bem o público que irá comparecer, para que assim, o planejamento seja montado em cima desse público, de modo a agradá-lo da melhor maneira possível.

6 – Criatividade: A criatividade é um dos segredos para que uma marca seja reconhecida no mercado. As pessoas gostam de novidades, inovações e surpresas. Ter um diferencial é sempre importante.

7 – Possua uma identidade: A identidade da empresa precisa ser bem visível a todos os envolvidos, para que assim, a logomarca da empresa seja criada de forma eficiente, para que isso possa ocorrer a identidade da empresa precisa ser manifestada dentro da própria empresa pelos colaboradores e clientes através de uma boa comunicação (sites, publicidade, cartão da empresa, etc.). Após a empresa saber qual é sua identidade ela trabalhará em cima dela, de forma a fortalecê-la.

8 – Faça os clientes bendizerem sua marca: Os clientes quando são bem atendidos tendem a espalhar para outras pessoas e incentivá-las a frequentarem tal local. A empresa tem obrigação de atender as necessidades e desejos dos clientes de forma eficiente e eficaz.

9 – A união de pessoas importantes a sua marca: Sempre quando assistimos aos comerciais, notamos que as grandes organizações investem pesado na contratação de celebridades para divulgarem suas marcas. Isso acontece porque as celebridades possuem um número considerável de pessoas que as seguem e são uma espécie de “imã” que atraem essas pessoas para a marca que propagam. Sendo assim, essa marca ganha reputação no mercado, por conta do peso que essas celebridades possuem.

Endobranding: Uma ferramenta inteligente para fortalecer sua marca

Endobranding é a maneira que uma empresa tem de incorporar em seus colaboradores suas crenças, objetivos e valores, para que eles trabalhem em prol desses quesitos.

Quando uma empresa consegue passar para seus cooperadores o Endobranding, eles se sentem importantes para a empresa, pois eles começam a ter participações nas decisões da mesma, haja vista, que todos sabem exatamente onde a empresa quer chegar.

A marca é quem mais ganha com o Endobranding, pois o atendimento ao cliente será realizado de acordo com o propósito que a empresa possui em sua marca e será refletido no atendimento do colaborador para com o cliente. Com isso, o cliente sentirá confiança na empresa, já que a mesma estará cumprindo tudo aquilo que prometeu em folders, propagandas, sites, etc.

A empresa deve mostrar para o público o que ela realmente é, sendo assim, antes de criar uma marca a empresa precisa primeiro conhecer a si mesma, precisa começar de dentro para fora. Todos os níveis da organização precisam ser tocados pelo Endobranding, para que a empresa seja coerente com aquilo que ela propaga e para que isso possa ocorrer, a comunicação da empresa precisa ser eficiente e rápida.

A cultura organizacional deve ser pautada na disseminação do conhecimento para que a equipe seja forte e comprometida com a empresa, de modo que todos façam a diferença, gerando vantagem competitiva para a organização.

Os colaboradores não podem ser meros cumpridores de regras, pelo contrário, eles devem ajudar a criar as regras da organização, devem ter poder de decisão e autonomia, de modo que eles sejam a própria essência da organização. Sendo assim, eles podem criar a identidade visual, o design dos produtos, o layout da empresa, etc. Para que eles se sintam parte importante do processo e “vistam a camisa”, de modo a fortalecerem o poder da empresa.

Apple: Uma empresa extraordinária

Uma empresa que possui uma reputação brilhante no mercado é a Apple. Eu particularmente acho bem interessante o jeito com que a Apple trabalha a sua marca, ela simplesmente tem sua gestão pautada na inovação, ou seja, criar produtos inovadores é a palavra-chave da Apple.

Vivemos na era da tecnologia, na era dos produtos que nossos avós nem sonhavam em existir, sendo assim, é necessário surpreender o cliente, é necessário usarmos das ferramentas que possuímos para facilitarmos a vida das pessoas.

Mas voltemos a falar da empresa multinacional Apple. A Apple trabalha com a projeção e comercialização de produtos eletrônicos de consumo, software de computador e computadores pessoais. Mas, o interessante da Apple não são os produtos de hardware fantásticos que ela possui, como os conhecidos computadores iPod, iPhone e Macintosh e sim, a questão de inovar sempre, em outras palavras, é uma empresa que pensa que sempre algo precisa ser melhorado, que busca o topo, que busca a excelência, enfim, uma empresa de alto nível.

E porque é tão difícil inovar? Porque as pessoas não são curiosas como as crianças e não buscam modificar o ambiente e sim em repetir o que aprenderam.

O brasileiro não possui uma cultura de criatividade. Na escola, por exemplo, o aluno é incentivado a apenas repetir o que foi dito pelo professor e não em pensar por si mesmo, criando uma geração de alunos “robôs”e “papagaios”, que apenas repetem o que aprenderam, quando deveriam, na verdade serem incentivados dentro de um clima empreendedor dentro da sala de aula, onde o aluno deveria trabalhar para melhorar o país com sua inteligência, onde o aluno deveria aprender a pescar e não pegar o peixe já pescado, onde o aluno deveria ser o centro da atenção na sala (e não apenas o professor), onde o aluno deveria se importar com coisas realmente importantes (como a redução de impostos no país, ou, uma melhor divisão de renda no país, ou, como melhorar o quadro político do Brasil, ou, como abrir um pequeno negócio, sabendo os principais erros dos novos empreendedores, ou, à entender como funciona as leis no Brasil,etc.) e não se preocupar com coisas fúteis e pífias (como copiar longos textos do quadro, por horas, ou, como apenas repetir o que o professor ensina nas aulas, etc.), enfim, penso que esse modelo de escola é totalmente ultrapassado para os dias atuais, até concordo em preservarmos algumas coisas, no entanto, penso que devemos mudar algumas variáveis que norteiam essa questão.

As pessoas precisam abrir suas mentes para as mudanças, mudanças essas que farão do mundo um lugar mais inteligente.

 
Crédito foto:  freedigitalphotos.net/pal2iyawit

Informações do Autor

Pablo de Paula Bravin

Ainda sem descrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *