Mudança: será que é possível evitar as transformações?

Como evitar a mudança se somos inevitavelmente um ser em constantes transformações? A poesia nos alerta quando diz que: ¨Mudou o tempo e com ele aumentou a distância dos diferentes caminhos que tomaram vãs direções.

A vida que mudou os sentimentos é a mesma. Contudo, a alma mudara também.

Procuramos outros destinos na incerteza de encontrá-los em nossos passos alternados.

Sem viajar mudamos tanto! Sem caminhar percorremos estranhos mundos!

Quem poderá compreender o tempo que já não está mais aqui?

Mudou o corpo, mudou a história e as primaveras continuam colorindo nosso olhar.

Já não são as mesmas primaveras, mas ainda nos importamos com as flores.

Transformados estamos pela vida, pelo tempo, pelo clima. Embora ainda choramos, calados, os desencontros do amor.

Se o mundo mudou, que pena! Os pequenos universos já se desintegraram

Somos a mudança constante que a humanidade não aceitou, mas mudamos pela criação, pela beleza, pela fé.

Mudamos de alguma forma, sem termos uma forma singular de mudar. E há quem relute em provocar mudanças, entrelaçado com o poder, esquecendo-se da metamorfose dos acontecimentos.

Portanto, mudamos em qualquer circunstância, no aprendizado constante de mudar sem querer¨ (COUTINHO, M.R.M, Antologia Poética,2016)

Acredita-se, desta forma, que as palavras que nos fazem refletir, nos inspiram sempre mais a mudar nossas ideias, nossas escritas e ações.

A linguagem em si muda a percepção do texto, dos acontecimentos e da vida de uma maneira original. Sendo assim o que nos impede de alterar nosso itinerário e mudar nossos caminhos?

Enquanto a sociedade nos interpela, insistimos em continuarmos presos as nossas verdades, estas nem sempre flexíveis. O que nos resta então é mudar nossa visão de mundo alinhada com nossos sonhos, projetos e percurso.

Finalmente, a mudança nos redime, nos educa e nos aproxima de nossas conquistas quando aceitamos as respostas para o nosso ¨mudar¨.

Imagem: freeimages/C Glass

 

Informações do Autor

Maria Rosa de Miranda Coutinho

Sou mestre em Ciências Sociais pela UFSCar e além da experiência como professora, circulo na área literária com publicações para o público infantojuvenil. Administro uma loja virtual que comercializa livros de autores da cidade de Joinville e sou membro do Conselho Municipal de Políticas Culturais da mesma cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *