Nada de conformismo: ele é que te mantém nas situações ruins

Vou contar uma história que mostra o que o conformismo pode fazer com a sua vida. Meu primeiro carro foi um Kadet ano 1990, série ouro, prata, coisa linda de se ver.

Minha origem é de uma família bastante pobre. Por isso comprar aquele carro aos 23 anos de idade foi uma das grandes conquistas que tive na vida. Lembro-me que eu o lavava todos os dias. Como todo bom brasileiro, morava de aluguel, mas tinha um carro financiado!

 Como não tinha garagem na casa, nos dias de chuva eu ficava olhando pela janela com uma dor no coração meu velho Kadet se molhando. Era só parar a chuva e lá ia eu enxugar e encerrá-lo.

Aproveitei muito aquele carro, porém percebi que poderia ter um carro melhor e é o que venho fazendo até hoje: aproveitando cada carro que compro. Logicamente já me meti em cada enrascada financiando carros que o carnê de financiamento mais parecia a Bíblia de tão grosso. Mas com o tempo a gente aprende.

Ninguém deve se conformar com uma situação ruim que possa estar vivendo. Uma família que vive sofrendo sem casa, sem comida só permanece assim se se conformar com essa condição. Um vendedor só não vende mais se o conformismo tomar conta dele por não bater as metas. O casal que parece que um perdeu o encanto pelo outro não podem viver a vida desse jeito. Precisam arrumar a situação. Os pais que veem os filhos caminhando na direção errada não podem simplesmente se conformar e abandoná-los. Tem que participar da recuperação, sempre, por mais complicada que seja a situação.

Brigue com o conformismo, combata-o com todas as suas forças. Conheço muitas pessoas que simplesmente dizem “é desse jeito mesmo, temos que aceitar a situação”. De forma alguma devemos simplesmente aceitar a situação.

Tem muita gente que diz: “é a vida, chegou à hora e ele morreu”. Que nada, tem muita gente antecipando o dia própria morte. A pessoa está acima do peso, com falta de ar, sente umas pontadas no peito, contudo continua comendo como um maluco e não vai ou não obedece aos médicos. Come todo tipo de alimento gorduroso, sobremesas açucaradas, bebe demais, porém, se alguém lhe reprime diz que está aproveitando a vida.

Cuidado com o que você entende por aproveitar a vida

O ser humano tem um “dom” de entender aquilo que quer.

Aproveitar a vida não significa fazer tudo desmedidamente. Uma vez falei numa palestra que as pessoas tinham que aproveitar mais a vida, sair para viajar, gastar um pouco mais com diversão e lazer.

Dois meses depois me liga alguém e diz: “Cara, você quebrou minha empresa. Fiz o que você mandou. Saí com toda a família de férias e gastei até o que não tinha. Quando voltei é que vi o tamanho das dívidas que tinham ficado aqui”.

A pessoa ouviu somente o final da palestra. Provavelmente enquanto eu falava sobre planejamento, organização, finanças, prioridades, vendas, lucro ela estava dormindo no evento.

Quanto custa passear com a pessoa amada num parque? Que preço tem você carregar seu filho nos ombros ou brincar no chão da sala? Quanto você desembolsa para visitar um zoológico público? O que sai da sua carteira quando você fala palavras de carinho a quem ama?

As melhores e mais fantásticas coisas da vida não custam absolutamente nada.

Aproveite sua vida e jamais se conforme com uma situação ruim que estiver vivendo. Parta pra cima dela como o leão corre atrás da sua presa. Você merece ter e ser o que quer, e ser muito feliz.

Grande abraço, fique com Deus, sucesso e felicidades sempre.

Paulo Sérgio Buhrer – Palestrante

www.professorpaulosergio.com.br

Crédito foto: freedigitalphotos.net/stoonn

Informações do Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *