Nova Zelândia: Praia, neve e cultura em duas ilhas de tirar o fôlego

A Nova Zelândia – ou Aotearoa, a Terra da Longa Nuvem Branca, como é lindamente chamada pelos maoris nativos – é um país isolado no meio do Oceano Pacífico, a dois mil quilômetros do sudeste da Austrália, bastante conhecido pela divisão principal em duas grandes ilhas: do Norte e do Sul. A divisão, aliás, não poderia ser mais oportuna. É como uma metáfora dos extremos que dominam as paisagens surreais do local: de praias exuberantes a picos nevados, metrópoles movimentadas a cidades pequenas e infinitamente charmosas, de roteiros para lá de radicais a tours contemplativos de um silêncio divino. Isso porque nem citamos a riquíssima cultura local: os maoris, povo nativo de cultura forte e rica que, acredita-se, veio da Polinésia e deu vida ao local muito antes da chegada dos exploradores europeus.

Quer conhecer melhor a Nova Zelândia? Confira, a seguir, os principais pontos turísticos, fatos curiosos sobre o país e uma das melhores formas de entrar em contato com os neozelandeses!


Auckland

A maior cidade do país é também muito desenvolvida, bonita e repleta de atividades e pontos interessantes para os turistas. Por lá, você encontra todas as vitrines e compras que possa desejar, além de vários esportes radicais e tours pela cidade. Os restaurantes, com cardápios de todas as partes do mundo, são imperdíveis! Auckland é desenvolvida, mas também tem lugares tranquilos e é multicultural!

auckland
(Imagem: http://www.aucklandnz.com/discover)


As cidadezinhas de Bay of Plenty

Essas são um contraponto das grandes cidades. Limpas, charmosas, lindas e cercadas de natureza, é só escolher qual delas você quer visitar. Recomendamos Tauruga, ou Maunganui, se você preferir uma cidade de praia e muitas belezas naturais.

bay_of_plenty
(Imagem: http://newzealandtravel.org/destinations/bay-plenty)


Rotorua

Maior que as cidadezinhas interioranas, mas menor que os grandes centros urbanos, essa cidade é um dos principais pontos turísticos da Nova Zelândia. Lá existem, literalmente, centenas de atividades para escolher, e para todos os gostos e idades. O lago de Rotorua é incrível, e cheio de atividades nas imediações. Lá você também consegue conhecer um pouco melhor a cultura nativa dos maoris com vários shows, comidas típicas e sinais dos antepassados pela cidade.

rotorua
(Imagem: http://www.1freewallpapers.com/rotorua-new-zealand/pt)


Milford Sound

Essa é a primeira parada para quem busca aqueles cenários surreais de filmes. As paisagens são formadas pelas montanhas incríveis e uma espécie de lago que se formou lentamente, com o degelo das gigantes de rocha. As paisagens são de tirar o fôlego, e muita gente considera o local como a oitava maravilha do mundo. O Pico Mitre, com 1692 metros de altitude, em breve pode se tornar um Patrimônio da Humanidade da UNESCO.

milford sound
(Imagem: http://www.stuff.co.nz/southland-times/news/7208183/Push-to-complete-harbour-in-time-for-tourists)


Queenstown

A cidade é jovem, movimentada, cheia de vida e cheia de turistas em busca de aventura, festas e esportes radicais. Com uma riquíssima vida noturna – os bares não fecham antes do amanhecer – ela também oferece passeios em volta do lago ou um café na praça da cidade. O mais incrível de tudo, no entanto, não tem nada a ver com agito: a montanha de Queenstown, que pode ser acessada por teleférico ou uma trilha de menos de uma hora de caminhada que desvela um cenário estonteante. Para descer, é um pouco mais rápido: é possível optar por bungy jump, paraglider, downhill de mountain bike ou com o Luge, um cart não motorizado. Ou, é claro, você pode optar pelo teleférico mesmo.

queenstown
(Imagem: http://ywam.org.nz/locations/ywam-queenstown/)


Glaciar de Franz Josef

Localizado no Parque Nacional Westland, na costa oeste da Ilha Sul, o Glaciar é uma incrível geleira encrustada em um vale que oferece caminhadas, escalada no gelo ou a vista aérea a partir de um helicóptero. Além da vista inigualável e a experiência de estar rodeado por pelo branco do gelo cristalino, ainda dá para aquecer o corpo, ao final do passeio, em um spa de águas termais.

glaciar de franz josef
(Imagem: https://www.orbitz.com/Franz-Josef-Glacier-Hotels-Scenic-Hotel-Franz-Josef-Glacier.h83615.Hotel-Information)


Whakarewarewa Village

Esse é o ponto turístico principal para quem busca conhecer a cultura maori. Construída sobre uma região geotermal, a cidade oferece um conhecimento magnífico sobre as tradições do povo nativo, além da apresentação do Haka, show cultural lindo e instrutivo, um passeio pela vila, a visão dos geisers do local e ainda entrar em contato com o povo, que oferece desde tatuagens até desenhos baseados na história de vida do turista. Tudo isso em meio a montanhas de pedra, frio e o início de uma trilha conhecida como uma das melhores do mundo.

whakarewarewa
(Imagem: https://new-zealand-holiday-tour.com/whakarewarewa-living-maori-village/)


Tongariro National Park

O mais antigo parque nacional da Nova Zelândia oferece montanhas que, além de lindas, têm um significado cultural e religioso muito especial para o povo maori, já que simbolizam as ligações espirituais entre a comunidade e seu ambiente. Com vulcões ativos e extintos, diversos ecossistemas e paisagens que parecem um cenário, o parque oferece uma trilha de cerca de 10 horas de caminhada entre 20 km de montanhas. O que mais se ouve de quem passa por lá é que este foi “o lugar mais lindo” já visitado.

tongariro-national-park
(Imagem: https://guidetonewzealand.nz/national-parks/the-tongariro-national-park)


CURIOSIDADES SOBRE A NOVA ZELÂNDIA

1) Há longas estradas da Nova Zelândia, mas nenhuma parte do país tem mais que 128 km do mar.

4) Cerca de 30% da Nova Zelândia é coberta por florestas naturais.

5) Poluição é praticamente inexistente no país (os kiwis agradecem).

6) A Nova Zelândia é o países com os menores índices de corrupção do mundo e com a melhor estrutura para turismo.

9) A Nova Zelândia tem menos de 5 milhões de habitantes, mas muito mais ovelhas que isso.

12) Uma em cada 3 famílias de Auckland tem um barco próprio. Não é à toa que a cidade é conhecida como “City of Sails” (Cidade dos Barcos, em tradução livre).

 

Que tal aproveitar a viagem para aprender inglês?

A Nova Zelândia é um dos destinos mais procurados no mundo não só para o turismo, mas para uma experiência ainda mais enriquecedora: o intercâmbio. Dependendo da sua disponibilidade de tempo e dinheiro, é possível optar por cursos de inglês de um mês, até viagens com mais de um ano de duração. E o mais legal é que os pacotes permitem que você estude de manhã ou à tarde, e utilize o tempo livre para conhecer o local. Nos finais de semana, você pode passar a limpo os pontos turísticos citados na matéria. Já imaginou?

Informações do Autor

Bruna Borgheti

Jornalista formada pelo Bom Jesus/Ielusc, de Joinville-SC, é acadêmica do curso de Letras da UniCesumar. À frente da redação das publicações do Grupo Dom7, faz a edição e curadoria de conteúdo do site e já teve suas aventuras pelo mundo corporativo, mas gosta mesmo é de um documento de Word em branco. Tem sugestões pra dar? É ela que você está procurando. Entre em contato pelo [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *