O carnaval acabou e qual foi a marca que você deixou?

Marca, significa ação ou efeito de marcar. Pode ser um sinal, uma mancha, uma cicatriz, e no caso de marca registrada, um nome, um emblema ou um símbolo característico que identifica uma empresa, um fabricante ou um produto. Se lhe perguntasse agora sobre uma determinada marca de um carro, de um perfume, de uma empresa ou qualquer outro produto, certamente você responderia com facilidade e espontaneidade sobre as qualidades e deficiências do mesmo. Mas, você saberia falar sobre a sua marca pessoal? Quando faço tal pergunta, muitos se calam, ficam em silêncio.

Em se tratando de marca pessoal, deixo aqui algumas questões e gostaria que você respondesse e refletisse a respeito delas. Como você se vê? Como os outros veem você? Como você é lembrado, ou seja, como as pessoas rotulam você? Qual a primeira impressão que você causa (positiva ou negativa)? As pessoas gostam de estar ao seu lado, de conversar com você?

Eu sei como me vejo no espelho, agora como o outro me vê, eu não sei. É uma reflexão que todos devem fazer. Em meus treinamentos, fico chocado com as respostas que vão desde fracassos, defeitos, medos, até uma visão limitada e distorcida da própria realidade. É mais fácil a pessoa enxergar os próprios defeitos do que os seus dons; aquilo que poderia ser o grande diferencial em suas vidas.

Você tem que se fazer notar. Você tem que ser diferente. O problema é que, para se fazerem diferentes, algumas pessoas vão para a aparência. Na marca visual, as pessoas tem que se lembrar do que é que combina com você, ou seja, “quem realmente você é”. Diante disso, você se torna verdadeiro, não vira uma cópia e cria credibilidade.

O que mencionei acima é importante, porém, não adianta somente aparentar, deve realmente ser. Ser simpático, inteligente, dinâmico, realizador, etc. Deve-se gostar de ser, e principalmente, deve ser e pensar de forma positiva. Se você pensar de forma negativa, estará minando, estragando e prejudicando a sua própria imagem. É como um perfume no ar… As pessoas tem que lembrar de você com saudade, sendo uma presença inesquecível.

A partir daí você vai construindo a sua marca. As pessoas tem que se lembrar de você como uma pessoa pra cima e não como uma pessoa pra baixo.

Procure desenvolver e cuidar de sua marca pessoal, ter postura através de boas maneiras e ter atitude física e mental positiva, pois atualmente as pessoas estão mais expostas, o grau de exposição é maior, haja vista o avanço tecnológico, as redes sociais em alta e as relações interpessoais mais próximas. Pense nisso!

Crédito foto: freedigitalphotos.net/hin255

Informações do Autor

Renato Chaves

Ainda sem descrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *