Fora do lugar: o que a organização do seu quarto diz sobre você?

Antes de falarmos do seu quarto, precisamos falar sobre o meu. Esses dias, ao entrar nele, assustei com a enorme bagunça que havia deixado. Havia roupas espalhadas, materiais da faculdade, mochilas, bolsas e livros. No entanto, o que mais me chocou não foi a bagunça em si, mas o fato de que, na vida, meu quarto sempre foi o mais arrumado da casa. Sempre fui extremamente organizado, aliás, eu separava minhas roupas por tipo e grife. Com isso na cabeça, eu comecei a me perguntar o que aconteceu comigo, como que eu, que em todas as fases da minha vida era extremamente sistemático, tornei-me esse monstro da bagunça.

Em espírito de pesquisador, decidi então fazer uma retrospectiva da minha vida. Penso bastante no último ano, apesar de não ter sido nem remotamente o melhor, eu estava animado, eu tinha objetivos e metas bem definidos e claros. Nessa fase, não me recordo de ver meu quarto bagunçado ou desorganizado, pelo contrário ele era impecavelmente arrumado. A última vez que me lembro de ver meu quarto tão desarrumado foi na adolescência, etapa mais conturbada da minha vida.

Cheguei a uma simples reflexão: nosso quarto é, talvez, uma projeção de como estamos, uma espécie de termômetro para a vida. Quando um termômetro apita, ele nos diz que estamos com febre, no entanto, quando nosso quarto está mais bagunçado do que o normal, é como se recebêssemos a mensagem: é hora de parar e refletir sobre sua vida e suas escolhas, é hora de começar a organizar suas prioridades e se livrar daquilo que não faz mais bem.

Claro que cada indivíduo é único e o conceito de bagunça é relativo, mas, quando há desorganização fora do normal, há um problema. E, por mais difícil que seja, é primordial lidarmos com os problemas da vida, dos relacionamentos, do trabalho e afins. Se chegamos ao ponto de negligenciar organização no nosso próprio quarto, realmente algo está fora do lugar. Pessoalmente, quando me vejo escrevendo este texto na sala da minha casa porque minha mesa de escrever está cheia de roupas jogadas, questiono-me: o que há de errado com minha vida nesse momento?

Eu não posso dizer qual é a solução para o seu problema, não posso dizer o que você deve fazer, o que vai melhorar a sua situação. Porém, eu te garanto que é muito mais fácil descobrir o que fazer num quarto arrumado. Infelizmente, às vezes, é difícil resolver problemas de dentro para fora, temos que mudar o exterior para, depois, mudarmos o interior. Talvez seja seu relacionamento que precisa de atenção, talvez, sua família, talvez, seus amigos, mas talvez seja você mesmo, pode ser que você precise dar atenção a si mesmo e se encontrar. Independentemente do que for, arrumar o quarto pode ser um ótimo começo.

Ps: estou indo arrumar meu quarto agora.

 

Informações do Autor

Ricardo Bibiano

Mineiro, Letras e professor de redação. Publico textos há aproximadamente 1 ano. Socialite falido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *