O que sua cor favorita diz sobre você? Faça o teste

Você já deve ter percebido que seus olhos são sempre atraídos por uma cor em particular. Seja para escolher uma roupa ou um móvel para a casa, quando um carro chama a sua atenção na rua ou as cores em uma paisagem bonita, sua cor favorita está sempre lá, e acaba se destacando de alguma forma na sua vida. Nem sempre, é claro, ela é a mesma, e isso tem uma explicação: a preferência depende do seu estado de ânimo.

Segundo o psicólogo e pesquisador Max Lüscher, existe uma relação entre a cor que predomina em seu armário e a sua personalidade. Acredite você ou não nessas teorias, não custa dar uma olhada na lista abaixo para ver se as informações batem – e, no final, faça o teste baseado nos estudos de Lüscher, que é hoje uma ferramenta muito importante de Recursos Humanos. O resultado vai te surpreender.

 

Vermelho
Preferida por quem é determinado e sabe o que quer, ainda que possa ser um pouco agressivo às vezes. Você vai direto ao ponto, sem rodeios, e adora inovar. Apaixonado, com muita força de vontade e um gênio forte, sempre alcança o que procura. Quem tem aversão ao vermelho é fiel, adora estabilidade e tem complexo de inferioridade.
Azul escuro
Desconfiado e sério na maior parte do tempo, você é também uma pessoa tranquila e, ao visualizar a cor, entra em um momento de harmonia e livre de stress. Assim é adaptável a diferentes circunstâncias.
Branco
O branco é a liberdade absoluta para todas as possibilidades. Além disso, a cor que não tem brilho é o símbolo da morte física e da reconciliação. Como o tom não oferece muita informação mas também não desagrada, é a cor preferida de pessoas com diferentes temperamentos.

 
Púrpura
Mistura de roxo e azul, essa cor atrai pessoas apaixonadas e tranquilas, emotivas e serenas. É a cor do incomum, fora dos padrões, de quem procura relações mágicas e tem um carisma fora do comum.

 
Rosa
Doçura, bondade, sentimentalismo e ternura definem o tom. É a cor dos sonhos e ilusões, da liberdade sobre a paixão e um encanto sedutor. Quem prefere o rosa quase sempre não tolera violência e crueldade – prefere viver em um mundo inventado por si mesmo, cheio de luz e muito cômodo.
Verde
Quem prefere o verde é considerado enigmático por outras pessoas, que não conseguem entender sua alma. Já você se considera superior e forte, gosta de se sentir querido e adora quando reconhecem seu mérito. Por isso, está sempre tentando se autoafirmar.
Amarelo
Cor de quem é amável, alegre, tranquilo e tem ótimo senso de humor. Se você prefere essa cor, está tentando se libertar de alguma coisa para alcançar a felicidade, além de buscar relacionamentos sem tensão e ter o desejo de descarregar a agitação emocional. Quem nega o amarelo passa por um momento de vazio, sente-se irritado ou isolado e tem dificuldades para se livrar da carga emocional atual.
Azul-claro
Preferência dos alegres e despreocupados. É a cor do “encantador nada”, como definiu Goethe – a cor da negligência, do descuido, de quem não quer nada e nem se responsabilizar por coisa alguma. Pessoas desse perfil dificilmente se irritam e são ótimas companhias.
Marrom
A cor dos amantes dos momentos de paz e descanso físico, que gostam de fazer tudo devagar, com calma e seriedade. Quem gosta de marrom também valoriza a estabilidade, a tradição família e saúde. Quem tem aversão à cor ainda está em busca da própria identidade.

 
Cinza
Cor de quem quer passar despercebido para alcançar alguma coisa, e não gosta de chamar a atenção em nenhuma situação. Como a cor é neutra – nem clara, nem escura -, é o fundo perfeito para uma possível manipulação.
Preto
Expressa a ideia do nada e é considerada a cor da perfeição absoluta, além de remeter ao luxo e à elegância. O preto esconde mistérios e quem o escolhe costuma rebelar-se contra o seu destino.

 

Quer saber um pouco mais sobre o que as cores dizem a respeito da sua personalidade?
Esse teste aqui vai surpreender você 🙂

Crédito foto: Flickr.com/BobTurner

 

Informações do Autor

Bruna Borgheti

Jornalista formada pelo Bom Jesus/Ielusc, de Joinville-SC, é acadêmica do curso de Letras da UniCesumar. À frente da redação das publicações do Grupo Dom7, faz a edição e curadoria de conteúdo do site e já teve suas aventuras pelo mundo corporativo, mas gosta mesmo é de um documento de Word em branco. Tem sugestões pra dar? É ela que você está procurando. Entre em contato pelo [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Brasil – país do futuro?

Você já ouviu falar sobre Stefan Zweig? Pois bem, ele, que apelidou o Brasil de “país do futuro”, se suicidou. Não é uma sentença, mas não deixa de ser um

mais   840