PLAY: sobre o amor e os desafios do jogo que é a sociedade

Correndo… corre, corre, vira para esquerda, direita, esquivei, caí, peguei, acertei. Talvez seria esse um ótimo release sobre nossa sociedade, nesse momento. Talvez vocês enxerguem esse começo como o de um jogo de futebol, ou só Pac Men mesmo. De todas formas e conotações diferentes, eu quero que vocês leiam como nossas vidas, ou melhor: vidas vestidas de Pac Men num jogo de futebol, risos. Eu corro e busco tem 19 anos uma forma de tentar identificar em mim e, em outras pessoas aquilo que eu mais entendo como primórdios do ser humano, um aspecto mais que cognitivo, a verdadeira ideia de amar.

Não, não estou fazendo esse texto com teor melancólico, mas sim de auto ajuda. Nem sempre precisamos sorrir ou estar de bem, nem sempre sorriso é sinônimo de felicidade. Problemas grandes e olha, bem grandes como os que eu e você passamos são tão comuns, que olha…

Aprendemos na vida que a melhor forma de saber lidar com algo que parece ser tão grande, maior que nós mesmos, é vestir-se da armadura do amor e da amizade e sair matando todo mundo maior que a gente com um simples golpe. Nesse jogo compreendi que amor das nossas vidas nem sempre é a princesa ou príncipe que idealizamos e problemas vem e vão é tudo uma questão de saber lidar.

O amor estar dentro de nós mesmos, basta passar algumas fazes que você irá encontrá-lo, depois disso você vai começar a vê-lo em outras pessoas, talvez essa fase seja para jogadores Beta, mas você vai chegar lá.
Ah, cheguei ao fim. Venci o jogo.

GAME OVER

Imagem: pexels

RELATED ITEMS
Informações do Autor

jhonatan santos

Estudante de jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *