Qual é a sua prisão? Saiba como se libertar dessa situação

Faz uma semana, caminhando pela rua, li escrito em um muro a pergunta: Qual é a sua Prisão? Parei um pouco e me impressionei com aquela pergunta que era feita por um muro desprovido de vida, mas que naquele instante falava comigo.

 Depois comecei raciocinar e vi que aquela simples pergunta tinha muito a ver com que o momento pelo que as pessoas estão passando. A nossa prisão é aquilo que queremos que ela seja aquilo talvez o que mais nos incomoda.

Uma prisão, por exemplo, pode ser um desejo incontrolável de ser ou viver a vida de alguém sem saber realmente como é a vida dessa pessoa. Uma prisão pode ser também a vontade incontrolável de comer grandes porções de comida ou consumir uma grande quantidade de bebida.

Uma prisão pode ser a vontade de consumir drogas, esta talvez a pior porque as pessoas precisam de drogas para ser felizes por alguns minutos e esquecem que a verdadeira felicidade vem de dentro, da capacidade que temos de chorar com nossas derrotas e ficar sóbrio para tentar reverter a situação.

A pior prisão é quando aparece o arrependimento daquilo que você fez ou daquilo que você não fez no tempo certo ou aquela sensação de que precisa fazer algo e ainda não fez ou ainda perdoar alguém ou ser perdoado por alguma pessoa.

Por isso pergunte-se todos os dias. Qual a minha prisão? Sou prisioneiro do que? Como posso me libertar dessa situação? Uma dica: comece perdoando todos aqueles que lhe fizeram alguma coisa e principalmente a você. Vamos refletir sobre isso!

Pedro Paulo Galindo Morales é Graduado em Gestão, Pós- Graduado em Controladoria e Técnico em Contabilidade.   www.pedropaulomorales.com, [email protected]

Crédito foto: freedigitalphotos.net/worradmu

RELATED ITEMS
Informações do Autor

Pedro Paulo Morales

Ainda sem descrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *