Revolução 4.0 – Você está preparado para a próxima economia?

A terceira revolução industrial trouxe uma imensidão de tecnologias inovadoras, incluindo a computação que se aprimorou por décadas. Durante a terceira revolução industrial predominou o progresso da microciência e das microtecnologias. Porém, paralelo a esse progresso muitas pesquisas e sucessos já vinham ocorrendo em outras dimensões. Desde antes de 1959, ponto oficial do início da nanociência, muito ocorreu no conhecimento profundo da matéria através da física e outras disciplinas, desde o aprimoramento do controle de partículas até um mais profundo conhecimento do espectro de luz e de tantos outros progressos. Agora o ponto angular foi batido em 2016 em Davos, no fórum econômico mundial, no qual foi anunciado oficialmente o início da quarta revolução industrial. Ou seja, a revolução 4.0.

A revolução 4.0 é realmente agressiva, trabalha no limite máximo de todo o conhecimento humano, no qual a ciência da computação e seus algoritmos tendem a levar inteligência aos materiais. Uma verdadeira revolução no qual a computação é apenas um ponto mestre, diante de tanta tecnologia inovadora e algumas que sequer ainda existem, mas já estão na bancada dos laboratórios em testes finais para lançamento. E não se confunda com aplicativos, porque isso é apenas um mero negócio atual diante do que está por vir.

“Se há como resumir a revolução 4.0 com certeza seria algo a se causar medo a um ser-humano comum com o mínimo de capacidade de compreender o que está por vir. ”

A revolução 4.0 ou 4º revolução industrial iniciada oficialmente em 2016 contempla uma série de iniciativas, mudança de comportamentos, revoluções tecnológicas, automatização em massa, extinção de centenas de profissões, inserção de novos modelos de negócios, tecnologias que sequer existem atualmente, inserção na sociedade de novos meios tecnológicos realmente invasivos, mudança de mentalidade forçada pela necessidade de adaptação e outras centenas de novidades boas e não tão boas, e já estão prontas.

A industrialização está em processos de mudança sem precedentes, porque está em processo rápido uma revolução iminente de interfaces, incrementos, junções e convergência entre muitas ciências e tecnologias. Incluindo na listagem deste cardápio de tecnociências que forma a 4º revolução industrial, apelidada nos EUA popularmente como revolução 4.0. A indústria tem uma história incrível, desde o vapor e o tear, a energia elétrica, linha de produção seriada, a microeletrônica, eletrônica e computação. E agora caminhamos para a revolução 4.0 que contempla:

– Automatização em massa de produção e serviços

– Big data, nuvens e integração

– Biotecnologia

– Carne e alimentos artificial

– Ciências da computação e algoritmos

– Dispositivos móveis de alto desempenho

– Drones / Vant’s

– Energias renováveis

– Engenharia

– Engenharia genética

– Frotas ecológicas de veículos elétricos e biomassa

– I.A – Inteligência artificial

– Implantes invasivos

– Internet das coisas

– Materiais inteligentes

– Microfábricas e nanoprodução com alto rendimento

– Mobilidade inteligente

– Nanomedicina, e engenharia de tecidos

– Nanotecnologia

– Neurotecnologias

– Processos de geração de energia com energia nuclear mais segura

– Processos de produção inovadores tornando obsoleto meios antigos

– Realidade aumentada

– Robótica dinâmica e robótica orgânica

– Robótica inteligente colaborativa

– Sensores e nanosensores em tudo

– Sinais digitais e de rádio onipresentes no ambiente para monitoramento

– Sustentabilidade, compartilhamento, meio-ambiente

– Veículos autoguiados

 

Estes exemplos, embora alguns podem parecer absurdos ao primeiro momento, são apenas a ponta do iceberg se formos notar o que já se comenta pelo mundo científico e tecnológico. Como se observa, a tendência é que as coisas e o ambiente como o conhecemos na atualidade sofrerão uma profunda alteração.

Diante deste cenário assustador, como países que não investem em educação, são irresponsáveis com suas mais básicas atribuições irão se deparar com uma nova realidade praticamente predadora como esta? São questões e não respostas que devem ser elevadas diante desta nova realidade mundial. Muitos países poderão compensar suas deficiências neste novo ambiente com a venda dos insumos para serem engolidos por essa nova máquina automática que é a revolução 4.0, mas até quando esta situação tenderá a se manter? Como se observa, o mundo como o conhecemos está mudando e rápido.

As pessoas comuns precisam se preocupar e muito com essa tendência, e em qualquer país. Até países pobres já possuem exemplos de automatização completa. E o que resta as pessoas comuns que dependem de emprego é estudar e muito. Ficar por dentro dessas tecnologias é um dos caminhos. Em especial estudar essas tecnologias, e as tendências que indicam os trabalhos que tendem a entrar em extinção e se possível fugir desta linha de estudos. Já há no mercado obras excelentes sobre essas inovações, e para começar a estudar e ficar por dentro basta se tomar atitude e começar a estudar hoje mesmo.

Muitos especialistas apontam um desemprego mundial em massa para as próximas décadas, mas apenas ficarão desempregados os menos qualificados. E se preparar é a melhor defesa para enfrentar esse novo cenário iminente que está a caminho. Seja o empregado, o dono de empresa e até mesmo o estudante. Quem não se adaptar ficará de fora dessa revolução, e a única forma a enfrentar esse caminho é o estudo intenso. O futuro já está entre nós e não há para onde correr. Profissões que não existem já estão passando a existir. É necessário se preparar e ficar alerta. Inicie um curso, compre livros e os leia, discuta com seu professor, amigos de trabalho, compreenda os termos e tecnologias que estão nascendo. Porque o que está por vir é assustador e não é brincadeira, mas ao mesmo tempo trará oportunidades incalculáveis a quem estiver preparado.

Este texto é um resumo de um trecho do livro Biohacking & Nanohacking C2015 do pesquisador Edilson Gomes de Lima, resumida neste artigo, para expor o nível de alta tecnologia que vai invadir o mundo nos próximos anos, e que estão a caminho a passos largos.

Imagem: flickr/Serge Saint

Informações do Autor

Edilson Gomes de Lima

Professor Edilson Gomes Lima – Pesquisador nas áreas de ciências e inovação. Biologista e ambientalista. Palestrante em escolas e faculdades para alunos em formação. Autor de vários livros sobre ciências e empreendedorismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *