O que os restaurantes não te dizem sobre o salmão

O salmão é um peixe da família Salmonidae, encontrado nos oceanos Atlântico e Pacífico, que geralmente volta ao rio onde nasceu na época de procriação, que ocorre sempre em água doce. Como se alimenta basicamente de camarões e suporta temperaturas muito baixas, ele acaba tendo uma saúde de ferro.

Assim, o ser humano que se alimenta dele recebe seus poderes antioxidantes que ajudam a prevenir inflamações e doenças cardiovasculares, fortalecendo também o sistema imunológico. Além disso, ele é fonte de Triptofano, Vitamina D, Ácidos Graxos, Selênio, Proteína, Vitamina B3, Vitamina B12, Vitamina B6, Fósforo e Magnésio. É ainda uma excelente fonte de Ômega 3.

A princípio, parece um dos melhores alimentos possíveis, correto? Nem sempre. Isso porque praticamente todo o salmão consumido no mundo não partilha dessas características, já que é procriado e desenvolvido em criadouros de higiene duvidosa, alimentando-se basicamente de farinha, corantes para tentar obter a cor rosada, grande quantidade de gordura e antibióticos para que cresçam rápido, gerando mais lucro. E não é só isso: a substância sintética utilizada como corante é derivada de petróleo, que em grandes quantidades pode gerar problemas de visão, alergias, são tóxicas e carcinogênicas.

Como identificar o salmão verdadeiro

Já adiantamos que é bem provável que você nunca encontre um desses por aí, já que a quantidade de salmão verdadeiro que chega ao Brasil é irrisória, e até mesmo nos Estados Unidos somente 5% de todo o salmão consumido é criado na natureza. Mas, se você quer estar preparado, preste atenção no seguinte:

– A procedência deve ser o Alasca ou a Rússia (Chile, Canadá, EUA e o Norte da Europa fornecem peixes de cativeiro)

– O preço nunca será menor do que R$ 40 o quilo

– O salmão de cativeiro não resiste bem enlatado; portanto, salmão em lata provavelmente é verdadeiro

– É mais facilmente encontrado em peixarias. Se você tiver essa sorte, compre e prepare em casa

 

DIFERENÇAS

Salmão da natureza
Come crustáceos coloridos, por isso a cor rosa suave
Possui grandes quantidades de Ácidos Graxos e Ômega 3
Sua textura é macia e aveludada como todo peixe gordo, desmancha na boca
Proveniente do Alasca

Salmão criado em cativeiro
Come ração e corantes sintéticos que dão à carne uma forte cor alaranjada
Possui menor quantidade de gorduras boas e  grande quantidade de gorduras saturadas
A textura  normalmente é macia, porém precisa ser mastigado
Proveniente de fazendas no Chile, EUA, Canadá e norte da Europa

Fonte: GloboEsporte
Imagem: Ján Sokoly

Informações do Autor

Bruna Borgheti

Jornalista formada pelo Bom Jesus/Ielusc, de Joinville-SC, é acadêmica do curso de Letras da UniCesumar. À frente da redação das publicações do Grupo Dom7, faz a edição e curadoria de conteúdo do site e já teve suas aventuras pelo mundo corporativo, mas gosta mesmo é de um documento de Word em branco. Tem sugestões pra dar? É ela que você está procurando. Entre em contato pelo [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *