O que é Taxonomia de Bloom e como mudar sua forma de aprender

Talvez você tenha crescido com a ideia de que ou o aluno era “inteligente” ou não era. Talvez você tenha sido criado incentivado a participar das aulas, memorizar o conteúdo e realizar as tarefas de casa. Talvez você nunca tenha ouvido falar sobre a Taxonomia de Bloom.

Há mais de 50 anos Benjamim Bloom já sabia que o processo de aprendizagem vai muito além do falso ou verdadeiro e da múltipla escolha. Hoje em dia já sabemos que o aquilo que o professor americano estudava, cada vez mais vai ser tornando uma realidade para a educação:

Os Domínios de Aprendizagem.

Trata-se de uma teoria extremamente complexa, mas que este texto se propõe a apresentar como um primeiro passo para que se compreenda as infinitas possibilidades que o assunto oferece para professores, psicólogos, gestores etc.

Claudio Moreira apresenta alguns caminhos para quem deseja se aprofundar no assunto. Veja um trecho tirado de seu site:

“A Taxonomia de Bloom sustenta o clássico “Conhecimento, Habilidades e Atitudes”. (…) Essa teoria oferece uma excelente estrutura para planejamento, projeto e avaliação da formação e a eficácia da aprendizagem. O modelo também serve como uma espécie de checklist, pelo qual você pode assegurar que a formação está seguindo a realização prevista de todo o desenvolvimento necessário para estudantes, estagiários e aprendizes, e um modelo pelo qual você pode avaliar a validade e cobertura de qualquer formação existente, seja ele um curso, um currículo ou uma todo o programa de formação e desenvolvimento para uma grande organização.”

Em princípio a Taxonomia de Bloom foi criada para ser utilizada na educação escolar, porém é muito comum ver empresas aplicando o modelo em seus processos seletivos, treinamentos ou avaliações de desempenho.

O Portal Educação nos auxilia com a informação de que a aprendizagem abrange 3 domínios fundamentais: Intelectual ou Cognitivo; Afetivo-social; Sensório-psiconeurológico.

Deixaremos para falara sobre eles em outra oportunidade, já que cada um, por si só, já rende um longo debate.

No entanto, podemos afirmar que atualmente, na maioria das vezes, o sistema educativo foca quase que exclusivamente n 1º domínio (Cognitivo), talvez pelo fato de ser o único possível de ser mensurado objetivamente. O desafio é grande, mas algumas atitudes já estão sendo realizadas. O debate para que as escolas levem em consideração os demais domínios já vem sendo realizado, no entanto é preciso, cada vez mais que haja alinhamento das políticas públicas, bem como capacitação de profissionais para que a educação se torne algo completo e que realmente prepare o aluno para o mercado competitivo que o aguarda.

Por isso a importância de se pensar em ferramentas que auxiliem no controle deste processo complexo. A Plataforma JUNTOS é um exemplo. Dentre outras funcionalidades, oferece recursos capazes de suprir a necessidade de alinhar os domínios de aprendizagem. Além disso, há de se pensar que a tecnologia auxilia, porém é preciso que toda a comunidade acadêmica se mobilize para contribuir para a melhoria da educação.

*Texto originalmente escrito para a Plataforma JUNTOS.
Imagem: flickr/scienceinmelbourne20072



                                                                                                               Publicidade
Informações do Autor

adriananeves

Compartilhadora de boas notícias. Conectora de projetos e pessoas. [Gestão de mídias digitais e produção de conteúdo.]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvimento Pessoal

Gratidão

Pensando em mais um ano que se vai, ou melhor que vai se somando a nossa lista de anos vividos, me veio um sentimento enorme de gratidão. Esse ano foi um ano mágico,

mais   333