São tempos sombrios por aqui, não há como negar

São tempos sombrios. Denúncias diárias de massacres e graves violações contra pessoas (índios, mulheres, social e economicamente vulneráveis, imigrantes, LGBT), índices de homicídios recordes, polícia que mais mata e reprime protesto…

Tudo isso acontecendo no Brasil, sendo filmado, exposto e denunciado nas redes e nas ruas, inclusive com relativa cobertura da imprensa e nem um pio das agências internacionais de Direitos Humanos, da ONU, de países hermanos Mercosul, da Alemanha-epicentro-civilizatório, de ativistas gringos. Ninguém dá uma chamada no governo brasileiro e fala “porra, segura a onda aí véi”. Vejo apenas zero, niente, nothing, como se nada estivesse rolando.

Parece que enquanto seguir o fluxo internacional de commodities, mandando soja pra Europa, minério de ferro pra China, carne pra Rússia e Oriente Médio, suco de laranja pros EUA e armas “leves” para vários países tá tudo certo, né mundão?

Deixa os Brasileiros lá, bora focar em mais uma reunião sobre a Síria depois de 6 anos de guerra para parecer que a gente se preocupa e vamos falar mal do Trump pois isso é o que nos resta.

Saudades solidariedade internacional. Que tempos desérticos.

Imagem:



                                                                                                               Publicidade
Informações do Autor

jhonatan santos

Estudante de jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *