Teoria das Inteligências Múltiplas: descubra qual tipo é a sua

Você sabe o que é a a Teoria das Inteligências Múltiplas? Em portais sobre educação e no site Sua Pesquisa, existem informações que ajudam a iniciar considerações a respeito do tema.

A Teoria das Inteligências Múltiplas foi criada por Howard Gardner, psicólogo norte-americano que, depois de anos de pesquisas com a inteligência humana, concluiu que o cérebro do homem possui vários tipos de inteligência. Além disso, ele aponta que cada pessoa tem uma inteligência única. O que nos dá certo alívio: se cada ser humano possui sua “própria inteligência”, não há como dizer que uma pessoa seja mais inteligente que a outra, correto?

Nem tanto. A teoria aponta também que as pessoas precisam desenvolver vários tipos de inteligência. Ou seja, o psicólogo não entra em confronto com a inteligência científica, a capacidade de resolver problemas que exijam o intelecto, propriamente dito.

A teoria explica também que a maioria das pessoas possui uma ou duas inteligências desenvolvidas. Isso explica o porquê de um indivíduo ser muito bom com cálculos matemáticos, porém não ter qualquer habilidade com expressão artística. Aliás, são raríssimos os casos em que uma pessoa possui diversas inteligências desenvolvidas. Temos como exemplo Leonardo da Vinci: pintor, botânico, matemático, anatomista e inventor.

Mas você deve estar se perguntando: De onde vêm, então, essas múltiplas inteligências? Pode-se dizer que a genética tem um peso fundamental, porém os estímulos durante toda a vida e o ambiente social são de extrema importância para desenvolvimento de várias habilidades.

Abaixo encontram-se os tipos de inteligência determinados por Gardner:

– Lógica-matemática
– Linguística
– Corporal-cinestésica
– Intrapessoal
– Interpessoal
– Espacial
– Musical
– Naturalista
– Existencial

Veja qual delas tem mais a ver com você. Você tem duas opções: Aperfeiçoar a que você domina ou procurar desenvolver a que está mais distante.

Ou seja, com diversas formas de inteligência uma equipe é capaz de chegar aos seus objetivos. A Plataforma JUNTOS, além de contar com um time que mistura muito bem as diversas habilidades disponíveis, ainda é capaz de contribuir para que, cada vez mais, a educação seja com foco para o desenvolvimento delas.

A ferramenta oferece, dentre outros recursos, a possibilidade do professor mensurar habilidades que vão além da “inteligência tradicional” e passe a contribuir para que a sala de aula seja um espaço, não de distinção entre o melhor e o pior, mas sim de reconhecimento das peculiaridades que cada indivíduo possui e como ele pode contribuir para o todo, a sua maneira. Viva as diferenças. Ubuntu!

Texto originalmente publicado para o Blog da Plataforma JUNTOS.
Imagem: Alberto G.

Informações do Autor

adriananeves

Compartilhadora de boas notícias. Conectora de projetos e pessoas. [Gestão de mídias digitais e produção de conteúdo.]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *